quinta-feira, 30 de abril de 2009

AVISO AO DIVINO, OLHO NO OLHO




Olha, Senhor, vou registrar para que fique bem claro: eu não preciso de um câncer, qualquer um que seja, pra me tornar mais humana, não, okei?

Essas coisas, os valores,  a gente aprende com os pais, ainda criancinhas. A gente aprende isso com uma boa educação na escola - e não se trata de escola cara e sim de professores comprometidos.

A gente aprende a ser mais humano apenas convivendo com os humanos. É, vai ver é isso. Quem não conviveu com seres humanos de verdade precisa de câncer pra se sentir humano. Faz sentido, mas olha, Senhor, presta atenção: eu nunca matei ninguém, não sou guerrilheira, sequer jamais suportei esse ranço patético de esquerda revolucionária. Acredito, portanto, não estar apta a necessidade de algum câncer pra me tornar mais gente.

Tá, isso pode acontecer com qualquer um, tudo bem. Só quero deixar muito claro que se eu ficar doente, por qualquer doença, não vou achar que fui abençoada porque é uma doença que vai me tornar um ser humano. Cruz Credo, que o Senhor me livre. Aliás, é pra isso mesmo essa nossa conversa.

Doença não é redenção. Doença é doença. Doença não santifica, doença adoece e pronto. A suposta coragem de enfrentar doença não cura, o que cura é tratamento. Se não for pelo SUS aí que pode curar mesmo!

E eu sei que o senhor  sabe de tudo mas não me custa nada lembrar: Divino, nós não somos todos iguais. Me inclua, portanto, fora dessa.

Okei?

Sem comentários:

Enviar um comentário