quinta-feira, 28 de maio de 2009

AR CONDICIONADO


Isso é que é lançamento: Fiat Stilo com ar condicionado de teto!



Adorei essa. Tanto que surrupiei sem dó do blog O Catador. O link está na lista de Cheers aí ao lado. Porque para os que eu gosto, sempre ofereço um brinde!!


6 comentários:

  1. Em primeiro lugar, minhas sinceras desculpas. É que o meu comentário, lá no post do jacaré, seria um aparte na discussão entre Jerry Alves e Carlos Hermes no blog do Elson Araujo. Acho que fiz algo errado e terminei enviando para o seu blog. Entretanto, fiquei muito lisonjeado com sua acolhida aos meus rascunhos provincianos.

    Com relação ao tema debatido: A forma como o prefeito vem encarando os problemas que lhe são apresentados.

    Imperatriz é mesmo uma cidade grande, mas que ao longo da sua história vem sendo gerida por pessoas de mente pequena. Políticos aproveitadores, sanguessugas que tiram toda a vitalidade de nossa cidade deixando-a em permanente estado de inanição. Uma cidade à beira da morte.

    A eleição de Madeira acena para o fim desse ciclo vergonhoso e por isso me acho na obrigação de tentar alertar para alguns fatos que a meu ver podem prejudicar a administração municipal. Acho que ele não seria mesquinho ao ponto de jogar pelo ralo o sonho de tantas pessoas,inclusive dele próprio, de ver essa terra revigorada. E é justamente por acreditar nisso, que fiz aquele comentário. Se não acreditasse não faria nenhum sentido tê-lo escrito.

    ResponderEliminar
  2. Você demorou a voltar, hehehehe. Volte sempre.

    Por alguma razão inexplicável, ainda tenho muita vontade de, daqui a alguns anos, ver Imperatriz desenvolvida, como muitas cidades do seu porte são. Para isso é preciso ter confiança em alguém que proporcione esse desenvolvimento, e enquanto eu ver em Madeira essa pessoa, continuarei confiante.

    Por alguma razão imponderável, eu jamais deixarei de torcer pela cidade e por sua gente.

    Ah, e não se desculpe. Onde não tem ofensas, só ideias, não cabem culpas.

    ResponderEliminar
  3. continuação:
    Concordo quando diz que “só os medíocres se cercam de imbecis”. Este enunciado ilustra perfeitamente o caso de alguns “colaboradores” do prefeito. Que, deslumbrados pelo poder, perderam a noção e estão esquecendo o verdadeiro ideal desse governo que ai está que é MUDANÇA. Destaco em particular os gestores da Secretaria da Receita Municipal.

    - Onde o secretário alardeia em quase todas as reuniões que não entende nada de tributos (o competente chama ISS – Imposto Sobre Serviços de INSS, pode?!), mas que está lá porque é amigo “pessoal” (existe amizade impessoal?) do prefeito e ninguém vai tirá-lo do seu posto;
    - Onde a tabela da taxa de Alvará foi revogada a mais de 6 (seis) anos e ainda continua sendo usada, porque o avançado sistema de computador, made in Paraíba, bem como seus programadores não sabem calcular a taxa prescrita no atual Código Tributário Municipal;

    - Onde o diretor de tributos (e chefe do sistema de informática) Sr. Adolfo Loreiro é uma pessoa que, segundo o ex-secretario de administração, Lula Almeida, pede propina de até R$ - 20.000,00 (vinte mil reais) para sumir com autos de infração e deletar débitos do sistema;

    - Onde o secretário vai para a impressa dizer que tem 7 (sete) Alvarás falsos bem como vários DAMs – Documento de Arrecadação Municipal com autenticações também falsas e que só não formaliza a denuncia na policia porque não tem provas. Se esses documentos não são provas o que mais seria?

    - Onde o secretário demite o funcionário simplesmente porque este cobra abertura de inquérito policial para investigar como os Alvarás falsos, mas impressos em papeis autênticos, foram parar nas mãos dos fraudadores. Lembrando que quem tem a chave da gaveta onde são guardados os Alvarás (em branco) é a esposa do diretor da Receita Sr Adolfo Loreiro, a qual também tem cargo de chefia naquele órgão;

    ResponderEliminar
  4. continuação:
    Acho que os que “cercam” o prefeito não estão assim tão compromissados com o projeto do Madeira. Analisemos o caso específico do pedido de propina no valor de R$ 20.000,00:
    Em reunião onde estavam presentes quatro funcionários da Receita Municipal, o Procurador Geral Sr. Gilson Ramalho e o Ouvidor Geral Sr. Daniel Sousa, Lula Almeida declarou que recebeu várias denuncias contra o Sr. Adolfo Loreiro, inclusive uma de que este cobrou uma propina no valor de R$ 20.000,00 para deletar do sistema débitos de uma empresa conhecida da cidade. Que não sabia por que o secretário Sr. Liberato o defendia tanto. Disse ainda que, logo que soube das denuncias, procurou o secretário, Sr. Liberato e relatou o fato, informando que não levaria ao conhecimento do prefeito, mas que esperava uma atitude. Mais de 4 (quatro) meses depois do ocorrido, os funcionários cobraram do ouvidor que relatasse o caso ao prefeito, uma vez que o próprio Lula Almeida o havia liberado, ainda na reunião para formalizar a denúncia. O ouvidor ligou para o ex-secretário Sr. Lula Almeida, que confirmou tudo o que tinha dito na reunião. Inclusive dando os nomes das pessoas envolvidas. A atitude do ouvidor foi no mínimo bizarra: disse que não iria relatar tal denuncia pois poderia afetar o governo. Ora é pra isso que a ouvidoria serve. Para levar esses fatos ao prefeito para que este tome providências. Só os "imbecís" não pensam assim.
    E é por isso que não posso acreditar que o Madeira esteja sabendo. Não posso aceitar que depois de tanta coisa que enfrentaou para chegar onde está agora, ele vai ser, como você mesmo diz apenas a continuação dos outros tantos governos "medíocres" que já tivemos.
    Quando digo que acho que o prefeito desconhece os fatos é porque realmente penso assim. Aceitar que ele compactue com o que está acontecendo na Receita Municipal seria a confirmação de que esse governo será mais um succubus a debilitar nossa cidade. E só em pensar nisso dá um nó na garganta. Vontade de tomar veneno, não com veludo, mas com cacos de vidros. Acho que você já deve ter sentido essa sensação de ter sido traída. Aceitar que o Madeira saiba disso e simplesmente feche os olhos, é aceitar que fomos todos traídos.
    Provavelmente você não esteja sabendo disso, certamente você vai achar que isso tudo é mentira. Sei também que pagarei um preço elevado pelas minhas colocações. Mas juro pelos meus dois filhos que tudo que está escrito ai é a mais pura verdade. E em nome dela estou disposto a pagar seja que preço for.
    Um abraço
    Wilson

    ResponderEliminar
  5. Não deixei de notar uma certa dose de veneno na seu risinho sarcástico, mas acredite se demorei a voltar é que não ando com muito tempo para “bloguear” e só percebi o engano hoje pela manhã. Acredite também quando digo que gosto do seu estilo venenosa, mas suave.

    Ps. Quanto ao restante do comentário sei que não é de interesse seu publicar, o que compreendo de verdade, mas se realmente você se importa com os rumos políticos de Imperatriz, procure se/ou informar a respeito junto ao prefeito Madeira.
    Abraços

    ResponderEliminar
  6. Wilson, o veneno é o que eu tenho de melhor. Já foi muito útil, não para mim, pois esse meu diariozinho virtual é, em décadas, a primeira vez em que uso tanto meus venenos quanto meus veludos tão somente para mim mesma. Para meu desabafo e meu prazer.

    Enfim, a risada ali não teve tanto veneno não. Foi só um momento de descontração mesmo. E daqui pra frente não ficarei explicando porque senão perde a graça. Para quê mistérios entre venenos e veludos se eu explicar cada entrelinha, cada riso ou cada lágrima?

    Não tenho motivos, desde que não configure calúnia, injúria ou difamação, para deixar de publicar nada. São faço parte do governo, portanto, não estou na folha de pagamento. Não devo nada a ninguém e se formos olhar com lupa, e se algum dia eu resolver mostrar tudo com lupa, muitas pessoas me devem muito.

    Esse espaço é meu e nele eu publico o que eu quero. Falo bem de Maderia da mesma maneira que falo mal do Lula: porque conheço, acredito - ou não - e só. De outros, como disse antes, só falo se conhecer a pessoa ou o fato que ela está envolvida.

    Abraço.

    ResponderEliminar