segunda-feira, 4 de maio de 2009

FLORES NO CAMINHO DO GATO DE ALICE


Com seu sorriso amplamente cínico, O Gato de Alice nos diz que não importa qual o caminho se você não sabe onde quer chegar...

Nenhum caminho é uma rua de flores. Sabendo ou não seu destino, nada é tão certo, simples, sequer bonito assim. E só piora se, numa versão mais perversa do Gato, nosso caminho é interrompido pelas pontes caídas da vida. Pelas barreiras deslizadas pelo peso da mesquinharia de terceiros. 

Como ninguém caminha sozinho, e nenhum objetivo é absolutamente individual, as perdas e consequências delas também não acontecem apenas para um. Quem caminha em volta também perde alguma coisa com isso. Se ficar inerte, parado, sem ação mediante as sabotagens na estrada.

E pode, inclusive, sobrar para o Gato.

Sem comentários:

Enviar um comentário