quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

BOM DIA, ESTADO

Sócio eterno. Majoritário. Que em nossa sociedade, nos atribui a parte do trabalho e do recolhimento dos impostos e entra com....nada. Sua parte é só ser O Estado. Que tem um governo peti-lulista que bate todos os recordes de recolhimento de impostos. Mas que bate todos os recordes de gastos com o custeio da máquina estatal. Sem contar com  a taxa de sucesso...


"...no final a senhora está despejando balde quarenta horas por semana, depois quarenta e oito, depois cinqüenta e seis, para o jantar do vizinho, para a operação da mulher dele, para o sarampo do filho dele, para a cadeira de rodas da mãe dele, para a camisa do tio dele, para a escola do sobrinho dele, para o bebê do vizinho, para o bebê que ainda vai nascer, para todo mundo à sua volta, tudo é para eles, desde as fraldas até as dentaduras, e só o trabalho é seu, trabalhar da hora em que o sol nasce até escurecer, mês após mês, ano após ano, ganhando só suor, o prazer só deles, durante toda a sua vida, sem descansar, sem esperança, sem fim. . . ." (Ayn Rand)

1 comentário:

  1. Essa conta está errada. Se o pessoa do Bolsa Miséria não paga impostos, pelo contrário, recebe daquilo que nós, classe média pagamos, e também o pessoal do tráfico, do contrabando, os camelôs, os informais, e aquela turma toda que sonega, não paga impostos, chego à conclusão que eu e minha mulher fazemos milagres. Se excluirmos toda essa turma que nada paga, estamos trabalhando os 12 meses do ano para pagar impostos, juntamente com uma grande quantidade de trouxas como nós. E acho que muito brevemente teremos que trabalhar mais algumas horas por dia para pagar um pouco mais para sustentarmos também o dinheiro que vai para o ralo para sustentar as ONGs, a nova traça do país.

    ResponderEliminar