quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

V.I.P


Há realmente estranhezas no ar. Democracia, hum, a democracia. Não verdade não sabemos ainda bem ao certo o que exatamente é. Querem democracia sem fronteiras, isso é possível? Querem austeridade com barreiras de sempre, isso é possível? São duas situações semelhantes em seus propósitos, as duas completamente equivocadas. O estado não pode interferir em nossas escolhas, mas convenhamos, há cada escolha que dá dó. A liberdade chegada ao exagero máximo do desequilíbrio, e é aí que ela acende os defensores da austeridade a qualquer preço. Nossos veículos de comunicação de massa estão cada vez mais navegando fora ainda dessas fronteiras, pegue-se a podridão das novelas e programas dominicais; pegue-se a consistente falta de verdade da política e seus conchavos não menos podres, e vai por aí... 

É preciso então o bom senso? Ou como dizem, ninguém deixa entrar nada em sua casa se a porta estiver fechada, pode até ser, mas experiente dizer isso para aquele eu nem porta tem em casa.... Quer resolver a questão? Voltar ao começo de tudo, educar, educar e educar... primeiro devemos dar condições das pessoas aprenderem, depois sim saberão o que talvez nem nós saibamos direito, o que é Democracia ou o que é Censura. Paulos Coelhos, Redes Globos, Ditaduras, não são discutíveis, devem ser compreendidos se servem ou não, mas penso que individualmente. Pode-se não mudar o mundo, mas podemos mudar a nós mesmos, já é um começo. Você aí, aceita mudar? Estudar, estudar e... estudar. (Comentário do internauta @OMeuProfessor, no post CENSURA EM FRÁGIL DEMOCRACIA)

1 comentário:

  1. marcia190712/01/11, 20:19

    concordo plenamente. educação é a base. e até que tenhamos uma sociedade em que a escola forme cidadão, devemos mais do que dobrar a atenção a toda e qualquer tentativa de fragilizar a nossa não fortalecida democracia.

    ResponderEliminar