segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

BOM DIA, ESTADO #AbaixoDecreto

Estado de ameaça. Desde que alçado ao poder federal, o desgoverno da Era da Idade das Trevas pôs um punhal no peito da nossa ainda frágil Democracia, atacando sistematicamente a liberdade do indivíduo e das instituições, dentre elas, a imprensa. Esta, dominada torpemente através da farta distribuição da gorda reserva orçamentária para propaganda do desgoverno. 

A nova investida do estado desgovernado pela totalitária República Popular do Chiqueiro é sobre a desprezada Constituição Federal, aquela obra de ficção científica que serve aos políticos destepaíz apenas para ilustrar discursos mascarados, emprestando-lhes, ao discurso e a quem o faz, uma pose de servidores da lei e do povo.

Estado cuja presidente não deseja, nem vai (por tudo o que sua história de vida nos mostra que é, exatamente o quê representa), governar respeitando os preceitos constitucionais, através de leis estudadas, discutidas, trabalhadas e promulgadas. Não. Pretende desgovernar a balbúrdia que virou estepaiz através de decreto. Como nas ditaduras. Como nas ditaduras da esquerda totalitária.

Para tanto, a fórmula é simples: loteia-se o governo, sem a menor responsabilidade, trazendo partidos e membros aliados para sua gaveta e depois baixa-se decretos. Pronto. Está feito. Done. Trata-se de uma investida voraz, faminta, imoral e decrépita tal como é a esquerdopatia, sobre a Constituição Federal. Afinal, num estado petista, pode-se prescindir da Democracia. Quem se importa com Carta Magna? Leis? Instituições fortes? Ninguém. Estamos na era do estado progressista. E para o partido vermelho, defender Democracia, Constituição e a aplicação das leis é coisa de reacionário. 

#AbaixoDecreto, estado.



"[O início do governo é] Lamentável. Está à vista de todos: oferece cargos, loteia o governo promove a troca de favores não republicanos em troca da submissão de parlamentares. O valor do mínimo está sendo usado para o governo evidenciar ao mercado um rigor fiscal que ele absolutamente não tem. O falso rigor esconde a falta de rigor. Por que não começam pelos cortes de cargos comissionados ou dos subsídios como os que são entregues ao BNDES? O governo está inflando despesas de maneira enganosa ou vai falir o país em um ano." (José Serra, entrevista ao Jornal O Globo de 21/02/2010)

2 comentários:

  1. Mercia Maria Almeida Neves21/02/11, 12:39

    Bom dia Estado, foi esquecido de lembrar de colocar o fato, ou números: 622,00 milhões em propagandas liberados, sem nenhuma burocracia para ser atendida, a não ser o poder deles mesmos, quem é quem se benificia.
    As propagandas juntamente com a copa, as olimpíadas, caranval, são como droga entorpecentes, pois as regiões serranas do Rio está sim em caso de descaso, em total abandono, e eles registraram na mídia uma teoria de que tudo estava sendo arrumado,que foram liberdos moradias, uma vez que na prática leva um ano,dois esses prédios serem construído, ora é só rever os fatos atuais e o povo já esqueceu, só quem por lá vive, é quem ver, sofrendo mesmo com a falta até falta de sepultura, daqueles que deram o seu voto.
    Creio que é o SM é ato para marcar território, é DITADURA, se o STF não derrubar agora,estamos entregues.Isto é teste,pois que eles, o partido vermelho deve conhecer a C.F. mas se conhecem ignoram,ver até onde vai nossa resistência.É estado de alerta.
    É estado de choque, é o primeiro ato da PRESIDENTA,é volta ao passado que a traumatizou,pois se lá não alcançou seus objetivos, agora ela tenta impôr,com arrogânica e altivez que lhe dada é aos seus subsirvientes.

    ResponderEliminar
  2. Desde 2003 temi pelo Estado de Direito e pela Constituição. Tudo sempre foi dito e desmentido fora do alcance dos princípios básicos da Carta Magna e dos princípios universais, que alguém transfigurou como direitos humanos.
    Com o passar do tempo o exemplo de cima contaminou de tal modo que, hoje, a propositura de um decreto é tida como normal, somente uma forma de controlar o orçamento.
    Como mto bem diz o texto, vivemos em um estado desgovernado, totalitário SIM, pois governo sob decreto é contra o princípio mais basilar da Carta Magna, essa Carta retalhada, cheia de nuances que traz mais dúvidas que certeza e, contudo, no entanto, é a que nos mantém no Estado Democrático e nos garante a Liberdade.
    Liberdade que a presente ditadura quer nos ususpar com desculpas pequenas, intenções explícitas.
    É #abaixodecreto sim. #abaixoestado. E todo cuidado é muito pouco.

    ResponderEliminar