sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

BOM DIA, ESTADO

Estado de confusão, pelas incoerências do seu desgoverno da Era da Idade das Trevas III. É tanta desordem nesse estado petralha, que fica difícil acompanhar a linha de pensamento, já que uma linha de conduta, de trabalho, de planejamento e de ações, qualquer ser pensante sabe que tal desgoverno jamais terá, exceto promover medidas para a implantação do programa partidário do PT, tomando o lugar da Constituição Federal. 

Estado de negação. Numa semana em que o desgoverno não precisou de esforços (salvo ameaçar com a perda de alguns poucos cargos os partidos menores) para aprovar o mínimo salário mínimo - o nanosalário - ressalta-se, por óbvio, a perversão do raciocínio daquela gente que nos desgoverna: em 2000, os que hoje são os Porquinhos da República Popular do Chiqueiro acharam pouco 19,2% de aumento do salário mínimo, agora acham muito 6,9% que, beneméritos, concederam aos trabalhadores, aposentados e pensionistas. 

Estado em que esse seja, talvez, o seu único método: manobrar com eficiência as distorções da conduta de seus desgovernantes. Nega-se seu passado, re-escrevendo a história destepaíz rumo à escuridão total. Bem logrado seus objetivos, enquanto contarem com bilhões de nossos impostos para o real investimento em propaganda, que deixa, ao mesmo tempo, massa anodonte rindo de nada, e a mídia, por ser a primeira a se favorecer com a abundância de recursos, com calos nos joelhos pela eterna posição genuflexa voluntária.


"Aproveita muito subir aos maiores empregos do estado, para nos desenganarmos da sua vanglória e inanidade." (Marquês de Maricá)
(Foto extraída do Domínio Feminino, via Facebook)

Sem comentários:

Enviar um comentário