quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

BOM DIA, ESTADO

Estado de gala. Com mais um recorde de arrecadação de impostos nestepaiz. Hoje, em instantes, talvez antes de terminar de redigir este bom dia ao nosso estado parrudo, o Impostômetro, como foi batizado o Sistema Permanente de Acompanhamento das Receitas Tributárias da Associação Comercial de São Paulo e Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário, registrará a estupenda marca de R$ 200 BILHÕES DE REAIS pagos pelo impostuinte a esse estado, quatro dias antes que o mesmo valor foi alcançado em 2010.

Estado em júbilo. Que mesmo assim, prepara mais uma tungada no bolso de quem, de fato, trabalha para seu próprio sustento, após ser servo desse estado por quase cinco meses. A estrela do desgoverno da Idade das Trevas III, a CPMF, já tem coreografia pronta para se apresentar aos impostuintes destepaiz. Enquanto isso, nosso sócio, o desgoverno, segue ausente. Só o ectoplasma. Sem cumprir com suas funções, suas obrigações, seu trabalho.  E nós continuaremos a recolher, a pagar, a cumprir. 

Como você se sente ao ler notícias como essa? Ao clicar no link que leva ao Impostômetro e ver, com seus próprios olhos,  a contagem que corre rápido, em tempo real, de cada real que entra no gazofilácio administrado pelo petismo, com todas as taxas de sucesso que, sabe-se, abundam nesse desgoverno? 

Estado de extorsão. Extorsão com essa nomeclatura de "impostos", sem contrapartida do Estado, é totalitarismo. É tirania.

(Acabo de conferir o marcador: R$ 199.009 bilhões, às 07:55 de 23/02/11)


O sonho do desgoverno da Idade das Trevas é transformar em pesadelo a vida de todas as pessoas honestas. Uma das manobras diversionistas do desgoverno da Idade das Trevas: fazer da reforma tributária o "bode na sala", até aprovar a CPMF. BSchopenhauer

1 comentário:

  1. Ainda bem que esse impostômetro tem casas digitais suficientes para atingir a magnitude do que será necessário para cobrir a gastança desenfreada e irresponsável desses governantes de mer** que aí estão.

    ResponderEliminar