quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

CAI A NOITE


"Depois daquele beijo que nunca há-de acabar
e que quase me deixou sufocada
sim
ele disse-me que eu era uma flor da montanha
sim
é isso mesmo
somos completamente flores
o corpo todo da mulher
sim
essa foi uma verdade que ele disse na vida
hoje o sol brilha por tua causa
sim
foi por isso que eu gostei dele
porque vi que ele percebia
ou sentia o que é uma mulher
e eu sabia que podia fazer dele
o que eu quisesse
e fui-lhe dando todo o prazer que podia
para o obrigar a pedir-me pra dizer
sim
e eu não queria responder
e fiquei só a olhar, para o mar e para o céu
e a pensar em muitas coisas de que ele nada sabia."
(James Joyce)

2 comentários:

  1. Ah! Beijos...

    Você mesma, certa vez (foi num domingo), disse-me que "o beijo é expressão profunda e sincera de afeto. E em outro aspecto, é o termômetro da química a dois"...

    Abraços sempre afetuosos.

    ResponderEliminar