quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

CAI A NOITE


"Passei toda a noite, sem dormir, vendo, sem espaço, a figura dela,
E vendo-a sempre de maneiras diferentes do que a encontro a ela.
Faço pensamentos com a recordação do que ela é quando me fala,
E em cada pensamento ela varia de acordo com a sua semelhança.
Amar é pensar.
E eu quase que me esqueço de sentir só de pensar nela.
Não sei bem o que quero, mesmo dela, e eu não penso senão nela.
Tenho uma grande distração animada.
Quando desejo encontrá-la
Quase que prefiro não a encontrar,
Para não ter que a deixar depois.
Não sei bem o que quero, nem quero saber o que quero.
Quero só Pensar nela.
Não peço nada a ninguém, nem a ela, senão pensar."
(Alberto Caeiro)

1 comentário:

  1. Meu Sonho - Cecília Meireles
    (...)
    Os pássaros da madrugada
    não têm coragem de cantar,
    vendo o meu sonho interminável
    e a esperança do meu olhar.
    Procurei-te em vão pela terra,
    perto do céu, por sobre o mar.
    Se não chegas nem pelo sonho,
    por que insisto em te imaginar?
    Quando vierem fechar meus olhos,
    talvez não se deixem fechar.
    Talvez pensem que o tempo volta,
    e que vens, se o tempo voltar.

    ResponderEliminar