segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

CAI A NOITE



"Última estrela a desaparecer antes do dia, 
Pouso no teu trêmulo azular branco 
os meus olhos calmos, 

E vejo-te independentemente de mim 
Alegre pelo critério que tenho em 
Poder ver-te 

Sem "estado de alma" nenhum, 
sonho ver-te. 

A tua beleza para mim está em existires 
A tua grandeza está em existires 
inteiramente fora de mim."
(Alberto Caiero)

1 comentário:

  1. Velvet, sinto como se esses versos fossem quase uma oração...

    Rendo-me, então. E ao terminá-los, Velvet, essa prece universal, este adepto diz, encantado: amém!

    Abraços sempre afetuosos.

    ResponderEliminar