sábado, 26 de fevereiro de 2011

CAI A NOITE



"...Profundo é o desassossego
Doença que tornou incurável
Os olhos estão espantados com o seu descaso.
Gozei com os teus desvarios
Dividi a tua cobiça, desejei
E me entreguei em teus braços
E fez de mim descaso.
A doçura que compartilhei,
Abraços, afagos invejados.
E a embriaguez da brisa
Me afirma de tal loucura
Que cometeria em teus braços.
Tornou-se desassossego dos meus passos
Me despiu da liberdade
Dos pensamentos incansáveis
Hoje vivo em total desassossego
Querendo voltar para os teus braços." 
(Neidinha Santos)

3 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  2. Isso, como me disse um amigo querido esta semana, não é amor, é vício.

    ResponderEliminar