quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

ROCK N' ROLL, UMA HISTÓRIA - EPISÓDIO II

Tem alguma coisa que astros do rock não saibam? 
(Homer J Simpson)

Em 52 o Bill Haley formou os Comets que é considerada a primeira banda de rock n’ roll, e emplaca o primeiro hit no Billboard americano, Crazy Man Crazy. No mesmo período o Sam Phillips estava gravando com um jovem rapaz de nome Elvis Presley. 1952 também marca a entrada nas paradas de sucesso de uma dupla chamada Jerry Lieber & Mike Stoller, mais à frente vamos ver a importância dessa dupla de compositores e arranjadores. 

Pop, Blues e Rock já começava a dominar o mercado de consumo fonográfico e o Jazz e o Country era meio que empurrado para um segundo plano. Novos gêneros surgiam, tal qual o “Ska” e o “Doo-Wop” (o Doo Wop são conjuntos vocais de músicos negros e o primeiro a aparecer foram The Platters com o mega sucesso “Only You” em 1955.



Para desencadear a “febre” de rock n’ roll pelo mundo faltavam alguns ajustes na industria. A tecnologia já se mexia e em 1952 a Gibson lança uma guitarra sólida inventada pelo Les Paul e no ano seguinte, Leo Fender lança a Stratocaster. Junto a isso, já se encontrava em praticamente todas as esquinas dos EUA o Juke Box que tocavam singles em 45 RPM. Em 1954 todas as companhias de disco mudavam de 78 RPM para 45 RPM, decretando a morte do velho 78 RPM. Naquele mesmo ano, uma companhia japonesa de eletrônica, a TTK (mais tarde rebatizada SONY) apresenta o que tava faltando no mercado: o primeiro rádio transistorizado. Isso fundamentava a linguagem universal da música. Os novos gramafones e rádios portáteis, baratos, revolucionaram a música. Jovens poderiam ouvir o que queriam e onde queriam.

O “Rock Around The Clock” do Bill Haley, em 1954 foi a primeira música rock a ser usada em trilha sonora de filme (Rebelde Sem Causa – 1955) e tornou o rock n’ roll em fenômeno nacional. Lança também um modelo comportamental do jovem “rebelde” e solitário. 

O rock n’ roll na verdade é uma evolução do blues, com pitadas de country music e jazz. Os subgêneros existem aos montes. Rockabilly seria a raiz do descolamento do blues em direção ao country music. 

Em termos técnicos, o rock n’ roll é musica de três notas, quatro notas por compasso. Diferenciando do blues apenas na forma de tocar as notas. Mencionamos o rockabilly para abrir as portas para os “brancos” que tomaram conta do mercado. 

Os que tocavam boogie woogie rapidamente se adaptavam ao rock n’ roll da mesma forma em que os negros vindo do blues, rapidamente se adaptavam ao rock na forma de Rythm & Blues, especialmente em bandas de Doo Wops. 

As mudanças nas formações das bandas vindas da década anterior também era notável. Pianos e saxofones eram substituídos por guitarras e baixos elétricos. Formou-se o fenômeno do “guitar-player” onde uma guitarra liderava e não raramente havia uma guitarra rítmica de apoio. Assim as bandas eram formadas por guitarra lead, guitarra rítmica, baixo, e bateria. As letras eram destinadas aos teenagers e normalmente falavam de amores proibidos, rebeldia e desobediência social. Os pais odiavam e as crianças amavam! Virou febre mundial em pouco tempo. 

Falar de rock n’ roll dos primórdios sem falar do Chuck Berry, Bo Diddley, Jerry Lee Lewis. Little Richards e claro Elvis, seria um sacrilégio....

...Continua



“Rock Around The Clock” de Bill Haley


1 comentário:

  1. Sandra Sallee24/02/11, 19:36

    That's really cool ..I'm learning .
    Thanks Doctor . I'm proud to be from the 50's .

    ResponderEliminar