terça-feira, 1 de março de 2011

BOM DIA, ESTADO DE CORTES DE BLÁ-BLÁ-BLÁ

Estado inflexível! Estado conduzido à ponta de espada! Cortes nas despesas do desgoverno da Era da Idade das Trevas III, como nunca antes nestepaiz

A presidente ordena, por sua severidade e responsabilidade total "com a coisa pública", um corte expressivo no Orçamento da União em... nada! Os ministros da República Popular do Chiqueiro, apenas vários dias após terem anunciado que tais cortes viriam, detalham os mesmos com uma falta de detalhes apenas inerente ao petismo que sempre governou no gogó: corta-se o que sequer seria gasto. Seja por falta de intenção, ou por falta de planejamento, o que dá em total incompetência, o estado progressista que nos desgoverna a vida, mas nos extorque cinco meses de trabalho por ano em forma de impostos, já não executaria nenhuma das tais "despesas" orçamentárias. 

Declarações de corte austero vindas por parte de Mantega ou Belchior não passam de espumas ao vento: ao invés de cortar, efetivamente, o altíssimo custo da folha de pagamento inchada de sindicalistas e que tais, apenas suspende-se novas contratações. Na prática: o desgoverno não gastará o que ainda não está sendo gasto. 

O desgoverno, por austeridade, adiou a compra dos caças que ainda não havia definido que compraria. Nem qual, nem quando. Belo corte, hã? E antes que alguém diga que o desgoverno cortou, sim, na própria carne, ao contingenciar cerca de 40% do valor previsto para o programa midiático Minha Casa, Minha Vida, que alguém me faça a gentileza de esclarecer que 1. o valor supostamente dedicado a tal programa nunca foi real, foi peça de propaganda eleitoral e 2. aplicação de recursos em infra-estrutura não é gasto, é investimento. Mais fumaça escura jogada pela chaminé: o desgoverno, para não governar, não investirá nada, e assim, de posse do monopólio da novilíngua esquerdopata, propaga que cortou despesas. 

É o desgoverno que temos. É o estado que é edificado sobre estepaiz. É um estado, tanto do ponto de vista ideológico, quanto estrutural, que não se recuperará jamais desse trauma chamado PT. E hoje iniciamos, apenas, o terceiro mês dessa versão III do desgoverno da Idade das Trevas, um tipo de Caim do irmão que o antecedeu. Ainda faltam 45 meses para seu fim.



Diante dos cortes de balões de flatulências feito pelo desgoverno, estepaiz paradisíaco, cantado nas eleições, virou inferno em 3 meses. Meu cachorro, Brucutu, está irresignado com os cortes de balões de flatulências, pelo desgoverno. Ele gostaria de contribuir, enchendo-os. BSchopenhauer

1 comentário:

  1. @sandramiv02/03/11, 01:48

    Como nunca antes nestepaiz,o povo agora nem vai perceber a passagem desses 45meses, afinal com o vale cachaça aquecendo a economia local,so que vai reclamar somos nos;os caretas, que vamos ver todos esses anos dolorosos passar chorando e gritando de cara limpa.Ah,e o dinheiro da cachaça,sai do nosso bolso.

    ResponderEliminar