terça-feira, 15 de março de 2011

BOM DIA, ESTADO

Estado de descrença. Na utilidade dos nossos homens do desgoverno destepaiz, a República Popular do Chiqueiro. Não há, via imprensa, uma só notícia que indique ação competente, projeto eficiente, presença de governo, em qualquer área. Gogó e saliva, a exemplo dos oito anos anteriores, apenas com ausência de metáforas futebolísticas e expressões grosseiras, que eram o padrão de discurso do Expirado.

Anúncios de ações do PAC, que segundo a campanha eleitoral, ano passado, eram perfeitas e funcionavam a pleno vapor. Mais do mesmo, ou seja, anúncio de nada. Promessas de erradicação da miséria através de programas que sustentam a miséria, e que os politicamente corretos não têm coragem de dizer: é falácia. É fraudulência. Tais "programas sociais" não passam de maquinação para alimentar a própria bolsa de votos da esquerda. Um ajuntamento de inutilidades, que tomam o tempo de quem se dá o trabalho de ler o noticiário político. 

O impostuinte não tem um bom dia sequer. Porque é o responsável por slogans como o da propaganda da ANFIP... "Justiça fiscal para igualdade social". Traduzindo o trololó: que os mais capazes trabalhem para manter aqueles que o estado não tem interesse algum que se tornem capazes. O estado tem manual de instruções para fazer o que faz sobre nossas cabeças.


"O melhor governo é aquele em que há o menor número de homens inúteis" (Voltaire)

Sem comentários:

Enviar um comentário