sábado, 5 de março de 2011

CAI A NOITE


"Enfeite-se com margaridas e ternuras
e escove a alma com leves fricções de esperança.

De alma escovada e coração estouvado, 
saia do quintal de si mesmo e descubra o próprio jardim.
Acorde com gosto de caqui 
e sorria lírios para quem passe debaixo de sua janela. 
Ponha intenções de quermesse em seus olhos 
e beba licor de contos de fada. 
Ande como se o chão estivesse repleto de sons de flauta 
e do céu descesse uma névoa de borboletas, 
cada qual trazendo uma pérola falante 
a dizer frases sutis e palavras de galanteria.
Se você não tem alguém é porque ainda não enlouqueceu 
aquele pouquinho necessário a fazer a vida parar 
e de repente parecer que faz sentido. 
ENLOU-CRESÇA."
(Artur da Távola)

3 comentários:

  1. Obrigada.

    "(...)você pode até me empurrar de um penhasco que eu vou dizer: e daí? Eu adoro voar!"
    (Clarice Lispector)

    Beijo.

    ResponderEliminar
  2. Gosto de caqui...Não tem em qualquer lugar, caqui... No mais, é isso... coma caqui...

    ResponderEliminar
  3. O incomum costuma mesmo ser melhor saboreado. Quando chega a ser saboreado.

    Caqui é assim.

    ResponderEliminar