sábado, 19 de março de 2011

CAI A NOITE


"Razão
Minha razão
Escondo de mim
Aquilo que grita dentro do meu peito
Minha essência
Aquilo tudo que quero sufocar
Parece mais forte que meus braços pesados
Me sinto sufocada quando a vida bate assim
Diante de mim
Me sinto presa quando a liberdade que procuro
Chega assim
Sem avisar
Parece que não estou preparada
Pra fazer o que sonhei
Pra viver o que procurei
Talvez seja medo
Não sei
Mas acho mesmo que é preocupação demais
Em perder o que nem sei se tenho
Em não saber o que fazer com o que certamente será meu
Mas acho mesmo que também pode ser
Precaução de um coração partido
Pelos anos e desenganos
Quase tudo na minha vida me causaram muito e muitos danos."
 (Priscila Zanco)

1 comentário:

  1. Viver é risco. E a alteranativa não é boa. Por isso deixe tudo por conta do acaso, porque é ele quem decide mesmo.

    A gente com ele, não pode nada.

    ResponderEliminar