sábado, 19 de março de 2011

O RIO DE OBAMA


"Foi praga dos biriteiros do Amarelinho" 
(bar tradicional que fecharia pela primeira vez em 90 anos).

"Ficou com medo de pegar dengue."

"Desistiu de falar ao saber que Joel Santana faria a tradução e 
Vanusa cantaria o hino americano..."

O anúncio de que Obama não iria mais discursar na Cinelândia chegou ao twitter na madrugada de sexta-feira. E minutos depois, as piadinhas começavam a pipocar, mostrando que o carioca, graças a Deus, continua preferindo perder o amigo, mas, não perder a piada. Nem, a mania de apelidar tudo: o helicóptero americano enorme que vasculhou cada pedaço do céu e da terra carioca virou o “obamacóptero” e o avião não é Força Aérea 1 e sim “obamão”. Aliás, antes do cancelamento, o evento estava sendo chamado de “bonde do Obama”...

Depois de verem a limpeza esmerada pela qual a Cinelândia, arredores e Cidade de Deus estavam passando, populares começaram a fazer um pedido via rádios-AM e internet: "Obama visite a Glória”, “Obama visite Ricardo (de Albuquerque)”, “Obama visite....”

Agora, outro efeito da vinda de Obama no Rio foi de tirar do limbo várias expressões. Vi-me em algum ponto entre os anos 60 e 80 ao ler o seguinte panfleto:

"DIA 20, ato na Glória: Concentração a partir das 10h, no Metrô da Glória. Dia Anti-imperialista de Solidariedade aos Povos em Luta. LEILÃO É PRIVATIZAÇÃO! Obama, tire as garras do Pré-Sal!"

Um saco de bala Juquinha, mais uma Crush geladinha com direito a uma matinê no Rian a quem adivinhar quem assinava tal pérola. Ganhou aquele leitor que fez uma escalação intercalando o velho e o novo (novo?): PCB; PSOL; PCBR; DCE-UFRJ, e alguns sindicatos, além do MST. Juro que até a Une ressucitou... Agora,  não podemos esquecer dos coitados petistas cariocas. Vocês sabem o que é passar da adolescência até a “cinquentância” gritando estas palavras de ordem na Cinelândia e agora serem não só proibidos de fazê-lo como também serem obrigados a aplaudir o “Imperador" da vez, Obama? Aliás, eu acho que os petistas se aliaram aos freqüentadores do Amarelinho numa corrente anti-discurso público....

Na sexta, outro fato, digamos, pitoresco, surgiu: Flamengo e Vasco disputando quem iria conseguir ser o primeiro a dar uma camisa do time para a família Obama. Patrícia Amorim anunciava que daria assim que o obamocóptero descesse no campo da Gávea (o “bicho é tão grande que não cabe no helioporto da Lagoa). Roberto Dinamite contra-atacou avisando que entregaria ao governador (que é vascaíno) várias camisas para serem entregues aos convidados. Bom, até a tarde de sexta, esta “partida” estava empatada já que a segurança do Obama havia informado que não se poderia dar presente algum diretamente a ele. Conhecendo o carioca, não me surpreenderia se no final, as duas camisas fossem entregues e diversos protocolos fossem quebrados. E que os americanos não reclamem. O embaixador sabia bem onde estava levando Obama quando deu sinal verde para a visita ao Rio. 

Mas vamos à cereja do bolo. Como todo grande evento carioca, o Cacique Cobra Coral foi acionado para que não chova na cidade domingo.

No mais, que São Sebastião e São Jorge guerreiro protejam a cidade e evitem que qualquer coisa mais grave aconteça.

Mirtes Guimarães, a jornalista carioca lá das Minhas Geraes.

ARQUIVO:

8 comentários:

  1. Excelente texto. Sem contar a hipótese (fortemente provável) de se ouvir da multidão..."fala negão; menino bom taí..."; a exemplo daquela antiga estória do Chico Anísio.

    ResponderEliminar
  2. Belo post, carioquíssimo, da minha amiga. Faltou a história do Prefeito que chama o sósia do Bin Laden para o palanque, para receberm o Obama, juntos.

    Há 40 anos era moda "pertubar" na frente das embaixadas americanas pelo mundo afora. As cenas vistas ontem provam apenas o primitivismo e o atraso mental de milhares de brasileiros, o que é lamentável. Mas tambem né? Olha como esse povo vota !

    Lunarscape

    ResponderEliminar
  3. marcia190719/03/11, 15:29

    ajuricaba
    não podemos esquecer também do "obama,cadê você, eu vim aqui só para "ti" ver" (rs)

    ResponderEliminar
  4. Essa mineiroca continua a orgulhar a tradição dos melhores jornalistas do Rio, que nascem em Minas.

    Com seu olhar mineiro apesar de ter crescido no RJ< faz comentários caústicoe e pertinentes sobre a cidade maravilhosa e surreal.

    Viva Marcinha, orgulho mineiro/carioca!

    ResponderEliminar
  5. Perfeito,Maninha! Seu texto está "bótimo"! rsrs

    Uma delícia apreciar todos esses acontecimentos/comentários que acontecem qdo o país recebe uma visita ilustre!

    Vc já imaginou se fosse possível reunir cada comentário bem debochado, que deve ter sido "cometido" por centenas de nossos patrícios? acho que haveria matéria para rirmos pelo resto do ano! rsrs

    Seu texto,como sempre,está delicioso!
    Beijim...

    ResponderEliminar
  6. Amiga do coração é "idala", parabéns! Ri um bocado com texto tão efetivamente carioca. Bjs

    ResponderEliminar
  7. JotaCe201019/03/11, 21:50

    Aê Marcinha... Vamos lá q o bonde do Obama tá sem freio... rsrs

    ResponderEliminar
  8. Jorge Atakardiac20/03/11, 12:54

    Valeu Marcita. Cinelândia é carioca demais para o sistema de segurança dos gringos. Sentiram a maré e bateram em retirada. Derrotamos os caras. Vivas para as pombas da paz da nossa praça fundamental.
    Abração

    ResponderEliminar