sexta-feira, 8 de abril de 2011

ALGO A DIZER

"É preciso amar as pessoas como se não houvesse amanhã."




Chega a tarde, e mais um dia se foi, enterraram seus mortos, choraram seus filhos e acenderam suas velas, derramaram flores sobre os caixões que desceram as sepulturas, e eles se foram,aqueles mesmos que estavam na escola em busca de um futuro, que não haverá. O que faremos com essa dor que mais uma vez se acumulou em nós?

Eu mesma respondo, não sei!! Não sei como lidar com a dor, e se alguém souber me conte ou mesmo me ensine, por favor eu imploro!!! Como medir a dor? Como medir a dor desses pais que tiveram vidas ceifadas tão precocemente? Não sei, queria saber... Alguém por favor, pode nos dar alguma resposta?

E o amor rima com dor? Dor de um povo sofrido, cheio de esperanças, dor de adolescentes que tiveram seus amigos mortos num massacre e que agora tentam, enfim, encontrar mais um fio de esperança para sobreviver, dor da menina que teve sua amiga morta e que gritou o seu nome. Quanta dor? Como aliviar essa dor? Como apaziguar um coração que está sangrando um dia após a grande tragédia? Com amor, só temos essa solução, AMOR, uma palavra tão utilizada por nós, e tão banalizada por tantos, como amar? Como doar de si mais um pouquinho para amenizar o sofrimento das pessoas? 

Beije mais, abrace mais, acarinhe mais, ofereça mais sorrisos, mais compreensão, mais solidariedade, ofereça algo de você e que com certeza não custa caro, e temos de sobra.

Não há nada que o amor não possa curar em nós. Ele é o nosso melhor remédio.

Arquivo:

6 comentários:

  1. Crivellari08/04/11, 15:38

    Lindo Texto.. Parabéns !!!

    ResponderEliminar
  2. Só o tempo pra amenizar tamanha dor... Ontem não consegui me colocar no lugar das pessoas que sofreram tamanha brutalidade... Só Deus pra amenizar tanto sofrer... Perder pessoas queridas de maneira "normal" já é quase impossível aceitar, imagina assim.... Beijos querida... Lindo texto...

    ResponderEliminar
  3. Obrigada Nadia, é realmente muita dor..mas que se cura com amor...>)

    ResponderEliminar
  4. Passados os instantes iniciais de conhecer o que se passou, procurei não ficar assistindo nada relativo ao acontecido. Não consegui absorver a possibilidade de se repetir, coisa que vai haver, face à quantidade de loucos que estão soltos por aí.

    ResponderEliminar
  5. Muito tocante o seu texto.
    Não, nada aplacará essa dor. Esses pais como muitos outros estão amputados para sempre.
    Ontem assisti a um trecho da reportagem junto a minha mãe que me disse: Ninguém sabe o que é perder um filho, só quem perdeu. Ela perdeu meus 2 irmãos mais velhos q não fizeram 40 anos(um deles assassinado).
    Eu mesma não conheço dor maior que perder um irmão.
    Vamos apenas seguindo em frente vivendo um dia por vez, chorando, rindo, nos adaptando na vida sem o membro perdido.

    ResponderEliminar
  6. Nos falta amor. Pura e simplesmente. Nos falta paz e equilibrio.
    Meu comentário sobre:
    http://www.facebook.com/profile.php?id=100000791557591#!/note.php?note_id=10150260185904966

    ResponderEliminar