quarta-feira, 20 de abril de 2011

ALGO A DIZER




O ANTIGO TÃO NOVO!

O tempo passa, a história da humanidade em certos momentos parece tão antiga e, observando com o olhar da alma vamos vendo vislumbrar diante da telinha e das páginas de jornais e revistas acontecimentos que já imaginávamos fora do contexto da atualidade.

Nos tempos idos  enclausuravam-se  descendentes doentes mentais e físicos, matavam-se a linhagem defeituosa com o intuito de conquistar uma árvore genealógica perfeita. Perfeita aos olhos de quem? Daqueles que apenas se preocupavam com a perfeição imposta pela sociedade tão mal resolvida com suas fraquezas e defeitos.
Passam-se séculos e continuamos a presenciar a imposição do perfeito inexistente.  
 
Ontem, as mulheres magras eram consideradas doentes e fracas para a procriação. Hoje é a exaltação da magreza, da formas perfeitas onde muitas se submetem a retirar costelas para afinar as medidas e a cirurgias em busca do belo exterior.

Ontem os homens considerados perfeitos eram os bons arqueiros, articuladores de batalhas e lutadores de formas bem definidas. Hoje, além da barriguinha tanquinho e formas musculosas depois de horas na academia  tambem há coleção de diplomas, MBAs e principalmente, expert na esperteza  a qualquer custo para sair-se vitorioso no poder e financeiramente.
 
Em nenhum momento observo a tal sociedade operacionalizar a busca pelo comportamento adequado, pelo respeito ao próximo, pela conduta decente. 
 
O que vemos é a globalização da manipulação da raça humana levando-a ao descontrole de suas próprias faculdades mentais seja pelas imagens, propagandas e marketing de consumo, seja pelos inúmeros medicamentos para acalmar ou acelerar a mente humana.  Tudo em nome do consumo e do lucro.
 
Como poderemos destruir este jeito imposto de ser? Acredito que se buscarmos os valores adormecidos em nossa essência poderemos olhar com mais amor para nós mesmos  e assim aprender a enxergar o próximo com suas dificuldades e fraquezas, respeitando as diferenças, e não como inimigo imperfeito tão alimentado pela mídia que mereça repúdio de todos.
 
Sinto o fim de um ciclo do planeta e da raça humana. E para que o próximo seja mais harmonioso e humano dependerá de quanto será o nosso esforço para a revolução contra os costumes impostos em busca do equílibrio mental e do amor universal.

Arquivo:
 

5 comentários:

  1. Dulcíssima Marisa, sabe que, em relação à uniformização dos padrões de comportamento, eu penso exatamente o oposto? Eu interpreto que essa manipulação da raça humana, como você destacou muitíssimo bem, é justamente no sentido de transformar todos em pessoas absolutamente controladas.

    Vejo que ninguém mais é espontâneo, não demonstra sentimentos considerados negativos, só paz e felicidade e harmonia e o mundo é lindo! Todo mundo ama todo mundo, hoje em dia!

    Tem gente que me acha pessimista, ou ranzinza. Gosto de me iludir, definindo-me como realista. E que penso por mim, só, sem onda para me levar.

    Adorei esse texto. Acho que, se os internautas estiverem animados, dá uma boa discussão.

    ResponderEliminar
  2. Minha Doce e Querida Marisa,

    Excelente idéia sua de propor esse tema para debatermos ....

    O que vemos nos dias de hoje são movimentos tipo manada, em que as pessoas agem sem mesmo saberem porque estão fazendo ou pensando isso ou aquilo ....

    As pessoas estão perdendo a sua individualidade, a sua capacidade de pensar, de analisar, de tomar decisões ....

    Acredito que a grande mudança a ser feita está no modelo de Educação a ser utilizado ....

    É preciso educar as nossas crianças para a formação de cidadãos, e não apenas de profissionais ....

    É uma tarefa que compete ao Estado realizar, com a ajuda de todos os segmentos da Sociedade ....

    As crianças devem ter amor incondicional nas escolas, e devem aprender a respeitar e amar o próximo e a ter cuidado com a Natureza ....

    Enquanto o modelo de Educação não for alterado, o nosso déficit educacional só irá aumentar, infelizmente ....

    É isso o que eu penso sobre esse estratégico assunto ....

    Um grande abraço do Bob !!!!

    @BobWebBB

    ResponderEliminar
  3. marcia190720/04/11, 18:22

    também acho que está se querendo constituir um pensamento único e também uma estética única. "o vale das bonecas" se transformando em realidade

    ResponderEliminar
  4. Cara Marisa

    Alem do belo blog, do belo chapéu, da bela dona do blog e chapéu,das bela ilistrações, o veneno veludo possui também um belo time de colaboradores, você incluída. Parabéns pelo belo texto e parabéns para a regina pela ótima aquisição.

    ResponderEliminar
  5. É isso aí. Como sempre digo, acredito que a saída é a Educação. Pena que tem sido usada como uma forma de inculcar, massificar e direcionar. Neste sentido tem apresentado bons resultados, afinal, o que não falta é gente que se presta ao pastoreio, que abdica do senso crítico, da reflexão e do simples exercício do contraditório, fatores indispensáveis para aguçar não só o discernimento e a inteligência como para o desenvolvimento do indivíduo. Em qualquer idade, diga-se.

    Belo texto, Marisa.

    PaulaAres

    ResponderEliminar