sábado, 30 de abril de 2011

DE CIMA DO SALTO


Dois dias deixando meus neurônios neurastênicos oxigenarem. Aí, a volta triunfal do Delúbio [atenção, Ângela Guadagnin, sua presença está sendo solicitada no palco]; a falação mequetrefe do Expirado no palanque doméstico, que, pela adoração genuflexa da nossa imprensa, vira Ato Institucional; a saída pela tangente do Dutra, transformando hipertensão (que mais da metade da população brasileira sofre) em um drama  quase próximo dum José Alencar [não, não, não, não acredito nem por 60 segundos que ele esteja tão doente quanto alega, saiu por disputa interna que o PT, ao contrário de outros partidos, não vaza]; o "conselho" de "ética" do Senado, tão a cara do Senado que é tão a cara do desgoverno, que é tão a cara da esquerdopatia que não deu certo no mundo, mas encontra terreno fecundo para renascer nestepaiz...

...Assim, o jeito é subir no stiletto, porque tem muita porcaria para chutar. Chutar com a ponta do bico e pisar com o salto.

2 comentários:

  1. Como disse nosso amigo Coronel do Coturno Noturno, foi uma cusparada das grandes e aspiradas que foi atirada na cara da justaça brasileira e das pessoas que têm um mínimo de auto-respeito.

    ResponderEliminar
  2. marcia190730/04/11, 17:18

    eu deixaria o stiletto na sapateira e compraria um plataforma a la priscila rainha do deserto só p/chutar e pisar.
    stiletto é fino e precioso demais para ser usado contaminado e sujo na ação...

    ResponderEliminar