domingo, 17 de abril de 2011

UMA PESSOA NA CONTRAMÃO


Todos os dias, de segunda a sexta, quando vou para o trabalho, faço uma contramão. Uma coisa meio besta, uma conversão já praticamente dentro da área de estacionamento do meu prédio. Quem não faz a dita contramão, dirige por mais duas quadras(uma para ir, outra para retornar no ponto certo) e enfrenta dois semáforos. Com muita sorte, pega só um deles fechado. Eu faço a tal contramão. 

Tenho o pé pesado no acelerador. Há poucos dias, um problema na injeção eletrônica do meu carro me obrigou a fazer a metade do caminho de volta pra casa, a 60 km/hora. Quase tive um ataque. A vontade era sair e empurrar o carro, como se, além de força física para isso que não disponho, eu pudesse ser mais rápida que essa velocidade. Fujo o quanto posso dos horários de pico do trânsito, porque acredito realmente que a única velocidade civilizada para o dia-a-dia (estrada é outra coisa...) seja 100 km/hora. No mínimo. Convém ressaltar: nunca me envolvi em nenhum acidente, e jamais levei uma multa.

O trânsito é uma boa metáfora para minha vida, e entendam isso como quiserem. Eu nunca paro. O mais parada que fico são duas horas num cinema. Porque em casa, lendo, não é ficar parada! Como afirmar que ler é ficar parada, já que leio, geralmente, dois ou três livros por semana? 

Recentemente,  uma pessoa me recomendou uma pausa. "A vida precisa de pausas", afirmou. Para uma imersão, uma introspecção. Conheço poucas pessoas que sejam tão reflexivas como eu sou. "Pensar na vida", mergulhar dentro de mim mesma, são coisas que sempre fiz, porém, acelerando meu dia-a-dia, normalmente. O pensamento trabalha junto com o movimento.  Dessa vez, topei esse outro tipo de pausa. Encarei a tal "vida precisa de pausas", tendo Delicate como trilha sonora de um clip feito de alguns "meus momentos". Sem maiores detalhes, conto só que não deu certo. Pensei errado, tomei iniciativas que não fazem parte do meu lifestile. Começou errado, segui fazendo tudo errado, só podia dar errado mesmo. Ah, sim, e ainda nem contei o pior... perdi a amizade da pessoa...Eu a "culpei" e tentei puní-la por ter me convencido de que pausar seria bom para mim, e ela me culpou (e me puniu) por eu ter me transformado em outra pessoa. Lost in translations...

Agora, percebo que seria um momento perfeito para voltar à imersão, já que submersa estou em meus próprios equívocos. Daí vem a luz: "Você só sabe viver acelerada, e faz contramão todos os dias. Como mudar isso, se há pouco tentou, mudou, e não deu certo?". Pois é. "Desmudei". Acelero novamente. E na contramão (um pedacinho, uma conversão besta), desisto de me calar, quando era para emudecer de vez.

A propósito, convém não me contrariar, porque voltei a ser a mesma de sempre: irritada, chata, chorona (sempre fui), angustiada, impaciente, estressada. Ansiedade velocidade 5. Isso me parece apenas um passo antes da loucura, e já diz o velho ditado...bem, vocês sabem. E já que não posso ser contrariada, aproveito: mudando de assunto, fiel ao meu estilo de fazer e falar de tudo ao mesmo tempo, registro aqui o que acho que o Expirado, aquele, vai fazer: como ele sabe que dona presidente, autoritária que é, não lhe devolverá o direito de se candidatar à Presidência da República, mesmo fazendo um governo que (já é)  trágico para estepaiz, o de cujus será candidato ao governo de São Paulo. Podem anotar aí e não se dêem ao trabalho de me botar uma camisa-de-força. Ele é a esperança que o PT tem de tomar o poder naquele estado. Ou vocês acham que Marta Suplicy ou Mercadante  ou José Dirceu seriam essa pessoinha? 

Taí: essa sou eu, na contramão. E acelerando...


PS.: Continuo ouvindo Delicate. E quando rendo-me ao sagrado direito de me sentir miserável, revejo o clip dos "meus momentos"...

3 comentários:

  1. Agora, percebo que seria um momento perfeito para voltar à imersão, já que submersa estou em meus próprios equívocos.

    Você escreve bem e tem momentos belíssimos de intuição e intelecção.

    Ótima tarde!

    ResponderEliminar
  2. Inspirador seu texto. Vou até trocar meu domicílio eleitoral prá São Paulo. Vai ser divertido ver o EX levar outro couro de Fernando Henrique. Bom domingo.

    ResponderEliminar
  3. Pérolas de Velvet Poison...

    Estava precisando disso hoje.

    Parabéns e viva essa conversão besta, esse pedacinho, essa contramão dentro dessa tua alma, mas que, exatamente, é o que não te deixa calar (para deleite nosso)!

    Abraços sempre afetuosos.

    ResponderEliminar