segunda-feira, 16 de maio de 2011

DESVENTURAS DE UMA (QUASE) EX-FUMANTE



Gente, parar de fumar não é fácil não. E olha que eu não estou falando, ainda, sobre os efeitos da crise de abstinência e sim, da estranha e complexa fauna que começa a rodear a vítima, ops, a pessoa que está tentando acabar com seu vício.

Para começar, é você comentar que está sentindo dificuldades que logo aparece o super-hiper-macro-poderoso que parou de fumar de estalo. “Eu disse que não ia mais fumar, e pronto. Há 23 anos, quatro meses e 12 dias que não fumo” afirma, lhe olhando com ar superior, mas não sabendo responder porque diacho, ainda lembra com detalhes do dia mês e ano que fumou seu último cigarrinho. Eu confesso só lembrar detalhadamente a data de nascimento do meu filho... e, olhe lá...

Mas, infelizmente há outros tipos que mais parecem uma tentação para você acender um cigarrinho: é aquela santa criatura que quando você comenta da dor-de-cabeça responde: “Ih, você ainda não viu nada. Eu não conseguia dormir, tinha tonturas e palpitações”. E pior, ela jura que está dizendo isto apenas para levantar seu astral.

Agora uma “jornada nas estrelas”, ou melhor, no astral, é saber que você nunca, mas nunca, irá se livrar da vontade de fumar. Sim, cedo ou tarde aparecerá um ser para lhe dizer que “até hoje”, 10, 20, 30 anos depois, ainda tem que se controlar quando toma um café, uma bebida, ou, (olhe que animador), sem razão alguma a vontade vem. Não é, como diria o Jô Soares para “tirar o tubo”, e sim para “me dá um Free”... 

Infelizmente não são apenas os ex que aprontam. Os fumantes também. Jogar fumaça em sua direção, dizer que mais dia menos dia você irá fumar ou, é claro, lhe lembrar dos MUITOS quilinhos a mais que ganhará, se tornarão coisas corriqueiras em sua vida. Sinceramente, todos estes seres às vezes têm efeitos mais negativos do que a dor-de-cabeça, secura na boca e outros desconfortos que a falta do cigarro traz.

Isto sem falar dos “arautos do paraíso” que juram que você se sentirá outra, que seu paladar irá apurar, seu cabelo fortalecer e que a pele se tornará um pêssego... só falta prometerem o Gianechini, sem saberem que você o trocaria facilmente por um Carlton, mas toparia negociar se o bofe fosse o George Clooney... 



          


           --------------> 





Ainda bem, que, mesmo sem uma boa tragada, “a gente vai levando de teimoso e de pirraça” e curtindo uma cachaça, pois sem ela, “ninguém segura este rojão”. Portanto um brinde a todos, fumantes e não fumantes que sabem respeitar e entender a batalha dos outros. Tin-tin!


(Mirtes Guimarães, jornalista mineiroca que registra crônicas do cotidiano como ninguém)

Arquivo:

8 comentários:

  1. hahahahaha! Muito bom, Márcia. Me diverti tanto que deu quase aquela vontade de acender um charut... ops!

    ResponderEliminar
  2. Não fumo e nunca fumei, mas eu trocaria o cigarro por Clooney. E olha que o de cujus nem é lá dos meus preferidos, hehehe.

    ResponderEliminar
  3. marcia190716/05/11, 17:24

    gente, a velvet ar-ra-sou na escolha da ilustração...
    pode fumar seu charuto em paz randes...(rs)

    ResponderEliminar
  4. Lelezinha_0916/05/11, 17:43

    Maninha,acho que não é só vc que trocaria qualquer coisa pelo GC!Acho que há milhares de mulheres e mesmo gays,que dariam de um tudo para ficar perto dele!Aff!Que calores! rsrsrs

    Mas é assim mesmo,querida,parar de fumar é uma batalha insana!Só posso dizer:Vale à pena! Só isso!

    Mas também, como diz o Dráuzio Varella, se me avisassem que eu só teria mais uma semana de vida, pode ter certeza de que eu correria para comprar cigarros! rsrs Até hoje gosto do cheirinho do "mardito"! rsrs

    Não me importo que alguém fume perto de mim até gosto do cheirinho; mas cinzeiro sujo eu não suporto;não suportava nem qdo eu fumava.

    Resumindo a ópera:não tem nada demais vc ter vontade de fumar!Eu tenho até hoje,e já há sete anos deixei o malvado...Mas,vontade é uma coisa que dá...e passa!

    Vá em frente,Formiguinha!Vc já é uma vitoriosa!
    Beijim!

    ResponderEliminar
  5. Marcinha, imagina se eu iria deixar de publicar o Clooney! Em sua homenagem, claro!

    ResponderEliminar
  6. Sou a não fumante que não se incomoda com a fumaça e o cheiro de cigarro dos outros. Sou a não fumante que só me ligo naqueles que bebem e saem matando 5 só de uma tacada. Sou a não fumante que só se preocupa com suas próprias mazelas e corre para ajudar a amiga, se ela pedir socorro. Amo vc, Marcinha. Bjs

    ResponderEliminar
  7. Sandra Sallee21/05/11, 15:07

    Mirtes , Mineiroca que sabe falar das mazelas da vida e da vida dos Cariocas com um tom inigualavel .
    Estou naquela turma que sempre torceu pra que vc parasse de fumar .
    So por vc , pela sua saude , para ter a certeza que vc poderia viver mais , mesmo vivendo na louca cidade do Rio , aonde sabemos que o perigo ronda a cada esquina .
    Sei que vc vai parar de fumar porque sei que vc aceita os desafios quando eles sao validos .
    Parabens !!!! Amor daqui de longe pro seu coracao querido !
    Bjs

    ResponderEliminar