terça-feira, 28 de junho de 2011

GRAVIDADE versus SORRISO


Seriedade é grave. 
Quando precisa-se dela usar, é a seriedade que empresta sobriedade à gravidade.
Seriedade na vida, conduta pessoal, no trabalho.
Levar a sério o futebol, o poker, ou uma postagem no Facebook.
Gravidade é a consciência de seu papel, levado profundamente a sério. 
Daquele espírito que não se contenta com o pouco, 
que se debate pelo total domínio do conhecimento. E domínio de seus atos.
Graves, sérios.... sorrisos fáceis. 
Graves, sérios, não substituem nem subestimam a genuína alegria, 
marcada pelo sorriso. Nem a trocam,  por nada.
Nada há de ingênuo no sorriso genuíno. Ele vem de um profundo conhecimento de si, 
e de se saber cumpridor. 
Da seriedade, grave, da plena responsabilidade, nasce tranquila e facilmente, o sorriso.
Sorriso fácil é inerente ao autêntico sábio. 
Sábio de si, do que faz, cumpre, promove, divide. Desperta.
Orgulha-se do que desperta, de bom, de Bem. E sorri, fácil. Fácil.
Alegria inalterável advinda da perpétua serenidade.
Não é o olhar, que sorri, iluminado.
Isso, sim, é ingenuidade de quem nunca viu um olhar inquieto pela inteligência e ação. 
Iluminado é o rosto cujo sorriso, sereno, vem fácil. Iluminado, grave, sério.
Sábio, consciente. Feliz.

Arquivo:

Sem comentários:

Enviar um comentário