domingo, 17 de julho de 2011

CAI A NOITE


Triste é partir para nunca voltar,
Carregando uma mala de lembranças
Do que foi bom...  um dia.
Triste é não ter destino já na partida

Partimos todos os dias
Sempre no desejo do regresso
Deixando em nossas lembranças
Lençóis de seda... E sede de amar

Um dia percebemos não mais valer
Novos caminhos são necessários
Para a renovação da vida

Vida destruída
Por quem nunca soube o significado
Não do amor, mas da dignidade em amar

14 comentários:

  1. uau! você e a regina ainda vão me fazer gostar de poesia...(rs)
    beijim

    ResponderEliminar
  2. Também digo Wuaaau! Qtos versos liiiindos!

    "Carregndo uma mala de lembranças"!

    Vixe Maria! Que lindo! Vou copiar e depois enviar aos amigos!Posso?

    Gde abç!

    ResponderEliminar
  3. Belíssima poesia , amigo Barenna.
    Para ler com calma e pensar na própria vida.
    Parabéns!

    ResponderEliminar
  4. Marcia, eu também não gosto de poesia. É que, algumas coisas, e alguns momentos, só cabem em poesia. A alma do poeta, o sentimento daquele instante, só fica eternizado se for por um poema...

    É necessidade. Pura!

    ResponderEliminar
  5. Soneto lindo!
    Gosto de poesia, gostei desta, muito.
    Obrigada por compartir.
    Abração,
    Mia ♥

    ResponderEliminar
  6. Velvet, você não gosta de poesia?!?!
    Agora deu um nó na minha cabeça (risos)

    Poesia e expressão da alma, dói para extrair, mas alivia o coração

    Obrigado pela oportunidade, e coragem, que você me proporciona.

    Tenho muito, muito mesmo, carinho por você.
    Igor

    ResponderEliminar
  7. Comandante, eu gosto mesmo é de prosa. Mas a poesia, é algo que a gente não explica. Ela salta, nasce, surge, e vem de dentro. É a fotografia literária do que se vive, ou sente, por não viver. Com ritmo, melodia, perfume, sabor. É a escrita dos sentidos.

    Estou tentando aprender sobre, juro! Mas não gosto de estudar poesia. Por instinto, só gosto de ler...

    ResponderEliminar
  8. Angela Senez17/07/11, 22:26

    A alma de poeta ele sempre teve, agora está colocando em prática...
    Não é lindo?
    Dona Baronnete

    ResponderEliminar
  9. Com todo respeito, Barenna, mas o melhor de publicar seus poemas, é a certeza do comentário da Dona Baronnete!

    lol

    ResponderEliminar
  10. Lindo soneto meu amnigo.
    Transbordando de emoção.

    Adorei. Obrigada pelo convite meu amigo.

    Angela: Meus beijos querida. Saudades de voce : )

    ResponderEliminar
  11. Angela Senez17/07/11, 22:46

    Velvet, me senti honrada, obrigada!
    Embora eu não participe sempre do blog, eu gosto de ler as publicações. É tudo muito bom. Mas a minha área é a teologia, quem sabe um dia...
    Um grande abraço
    Dona Baronnete

    ResponderEliminar
  12. Tio B...
    Tem coisas que a gente sentem e não consegue definir em palavras...
    Obrigada por definir por mim!
    Muito lindo... Teu soneto e tua alma.
    Beijo grande,

    ResponderEliminar
  13. Tai comandante. Beleza conhecer essa sua verve poética. Muito bonita...

    ResponderEliminar