quarta-feira, 13 de julho de 2011

ESTRANHA ÉTICA


Acompanho de longe o noticiário principal e percebo que estou me alienando. Ao mesmo tempo que é triste, sinto-me aliviado de não estar sofrendo tanto por não me envolver e até tomar distância do que está acontecendo atualmente.
Na verdade não está acontecendo nada atualmente que não acontecia antes. Temos apenas mais acesso às informações, mesmo porque, o que está acontecendo é banalizado e vulgarizado.
Volto lá atrás, dezembro 2010, onde com muito estardalhaço se “ocupa” o Morro do Complexo do Alemão; espetáculo midiático com os horários regulados pela novela das 8 da Globo! Secretário Beltrame chorando e comemorando a “vitória” sobre um suposto “mal”. Pois bem, duas pessoas que comigo trabalham, são moradores daquele complexo e me informam hoje, que praticamente nada mudou. O praticamente ficou por conta do tráfico de drogas que hoje opera em “low profile”, mas com a mesma intensidade de antes. Talvez o traficante-mor tenha aprendido a ser discreto. Melhorou sim, a parte dos assasinatos na favela, diminuíram bastante, e quando ocorrem os “acertos” de clientes inadimplentes ou formações de facções rivais, tudo é feito da maneira mais silenciosa possível.  Ai eu pergunto: mudou alguma coisa ? Vi a foto da presidente, com o Paes e o Cabral, na inauguração do teleférico, e pensei: putzz, qual a pior quadrilha? A dos traficantes ou a que está ai na foto? Ou a da policia, que continua tomando grana nas bocas do Morro?
Aí veio o escândalo do Palloci, derrubaram o cara das consultorias “mequetrefes”, do enriquecimento de 20 milhões em tempo recorde, e não se fala mais no cara? Ficou por isso mesmo? Ele, isolado no big penthouse de 6 milhões em SP, chorando as “consultorias” perdidas e o ego ferido? Acho que não. O Serra, no blog dele, fala de uma coisa que venho percebendo há 8 anos. A Ética e Moral pessoais foram pras cucuias. O PT neo-formatou o conceito de Não-Ética e aplicou-o. O brasileiro médio e pobre, nem sabe o que venha a ser, mas aderiu porque as prestações estavam em dia nas  Casas Bahia. Agora que aumentou tremendamente a inadimplência dessa turma, questionam abertamente o que pode estar acontecendo. (Sim, quando o pobre entra em dividas, a coisa muda de figura!)
Capitalizei um escândalo no ministério dos transportes e tive que rir. Golpe velho esse do DNIT e turma agregada, sou capaz de apostar em um escândalo próximo envolvendo a Policia Rodoviária Federal: sim, a sequência, tradicionalmente, é essa. Mas volto à risada. Há muitos anos atrás, morava na região serrana e trabalhava em Laranjeiras, no Rio. Meu toca CD's quebrou e me restava o rádio. Só que no horário de saída, eu pegava a “Hora do Brasil”, aquele programa chato obrigatório que começava com “Em Brasília,  19 horas.....” .  Soube pelo rádio que o então governador Leonel Brizola havia asfaltado a estrada Aldo Gelli, que liga Itaipava à Teresópolis, com um custo de obra de mais de 30 milhões de dólares. Podem conferir lá: é tudo barro, ainda, 25 anos depois de ser anunciado o asfalto. O governador tinha colocado um amigo dele como Secretário de Transportes...um cirurgião plástico! No mesmo período, recebeu uma verba federal para melhoria da Avenida Brasil. Putzz! Nem uma tinta na grade, para não dizerem que não fez nada! Mas a primeira grande noticia que tomei conta naquele programa, foi a prestação de contas da aplicação do Selo Pedágio, ainda no Governo Sarney. Dos 29 milhões de dólares arrecadados, 25 milhões foram para Maranhão! Naquele mês!!!
O Ministro dos Transportes (PR) não me surprendeu, aliás, achei até que demorou para estourar. Chato é ler todas as justificativas e as desculpas, como se eu fosse autista ou imbecilizado pelo PTismo prolongado que atualmente reina na Banânia. Nem me surprendeu o discurso imoral e perverso do sucessor, que já foi ministro e ocupou vários cargos ali. E ai fico pensando: pô, quando é que isso vai acabar? O cabra deputado fez umas licitações com a Petrobrás e ganhou um negocinho de 30 milhões de dólares em Macaé. Maravilha, né? Fraudou a licitação e vai ficar por isso mesmo.
No governo municipal (RJ), leio estarrecido sobre as fraudes da Locanty, companhia de reboques dos carros parados em blitz (Ande Legal e Lei Seca). Carros parados na Barra que vão parar em galpões escusos em Duque de Caxias, têm os documentos adulterados e são leiloados sem o conhecimento do dono. A grana é dividida entre os rebocadores e os donos dos galpões. 
Ah, por falar em Lei Seca! O deputado Romário teve a carteira aprendida DE NOVO em blitz da Lei Seca. Sim, ano passado ele se recusou a soprar o bafômetro e 5 dias depois, e 925 Reais mais pobre, foi lá e pegou a carteria de habilitação de volta. Entregou novamente na madrugada de domingo. Acho que seria mais fácil o delegado da Barra ficar com uma xerox da carteira do nobre Deputado e o mesmo autorizar um “débito em conta” no cartão dele, no valor da multa. Agora, como é possivel ter a carteira aprendida duas vezes em menos de 1 ano? Lei Seca tem que ser revista urgentemente. 
No meu micro universo, está acontecendo uma coisa surreal. A prefeitura onde trabalho, parou de pagar prestadores de serviços. Primeiro, as firmas que davam apoio de pessoal no Hospital, depois os que forneciam material hospitalar, e agora nem os que fornecem medicamentos escaparam da faca afiada do mandatário mor. Muito bem, a minha “agente administrativa” (secretária) vem trabalhar porque tenho olhos azuis. Está há 2 meses sem receber o salário de 480 Reais! Tive diversas cirurgias suspensas por falta de roupa no Centro Cirúrgico, por falta de material de cirurgia e agora por falta de remédios para dar no pós-operatório. (Não havia UM antibiótico no hospital, hoje!).  Havíamos reduzido o tempo “pré-cirurgico de 30 para 12 dias, e agora voltamos a ter quase 40 dias de espera, no leito, para poder operar. Isso por si só é um escândalo, haja visto que o risco de embolia e óbitos de idosos é altíssimo. A situação é desesperadora. Mas isso fica para outros posts.
Voltando: ao ler o artigo do Serra, citado acima, me restou um riso baixo, meio que envergonhado, porque retorna a discussão sobre a Ética, individual. Valor que jamais deveríamos perder. Aí, saindo do trabalho, ouço um colega comentar um desabafo meu: “Poxa amigo, você não tem mais idade para dar uma de inocente. Aquele discurso seu sobre moral e ética foi para os “mais fracos” né?  Mas olha, a humanidade é antropófaga e todos são corruptos em grau maior ou menor".  Meio que incrédulo, ouço aquilo e o camarada ainda explica que viaja o mundo palestrando e congressando, pago pelas grandes indústrias do ramo. Parei na escada do hospital e sozinho, não sabia se tinha pena do cara....ou de mim!
Lunarscape, o músico carioca que é médico por inconsistência do destino.

Arquivo:

6 comentários:

  1. Doc, o texto é sensacional. Sua verve, toda aí. Impressiona, por inédito, no meu blog, a narração do médico Soren, sobre não ter, sequer, um antibiótico nesse mundo perfeito do SUS perfeito do país perfeito do PT. Da propaganda do PT, que elegeu a Coisa que nos desgoverna. Espero, ansiosa, o próximo.

    E, olhe, cumpre-me registrar, como já fiz na ocasião do senador Aécio. Não condeno quem não queira fazer o teste do bafômetro. Pega mal? Pega. Mas é um direito dele. E dou um testemunho pessoal, que sei, que vi, vejo: aqui em Brasília, Romário nunca bebeu álcool. Toda terça-feira, rola um futebol de parlamentares, que, depois, rola churrasco. Ele nunca tocou em álcool. Não sei no Rio. Aqui, nunca. Acho que ele foi só o Romário de sempre: marrento.

    Jocas!

    ResponderEliminar
  2. oiê doc,
    pelo jeito a saúde no rio também retrocedeu ao início do século.
    aliás, cá para nós, pela passividade popular e abuso dos governantes, acho que o país inteiro voltou ao início do século. século XVIII

    ResponderEliminar
  3. Velvet, falar de SUS é uma temeridade, com risco de vida inclusive.
    Tenho o mesmo principio, não cabe a mim criticar alguem que não faz o teste do bafômetro. Mesmo porque sou super crítico com relação á Lei Seca. Um aparato demagôgico eleitoreiro e perverso. Jogou milhares de garçons e musicos na sarjeta quando milhares de casas noturnas fecharam as portas.


    Sim Anônimo, a saude retrocedeu em termos gerenciais. Isso porque a roubalheira aumentou.

    Lunarscape

    ResponderEliminar
  4. doc, ñ me pergunte como, mas virei anônimo. o comentário abaixo do da velvet é o meu! beijim

    ResponderEliminar
  5. Nada de novo sob o sol. Nem a roubalheira dos bandidos de colarinho branco, nem da falta de autonomia daqueles que os colocam lá.

    Será que é sonhar muito alto, minha querida Velvet, que algum dia teremos um país ético? Só pra começo?

    Bju grande.

    ResponderEliminar
  6. Caríssimos:
    Mais que uma rememoração de eventos vergonhosos e registro de fatos estarrecedores; aqui descritos no Rio de Janeiro, mas que podem ter os personagens renomeados e aplica-se a todos os estados da federação; o texto do doutor traz à luz o cinismo com que se trata a coisa pública em Banânia.
    O problema maior é a taxa de crescimento hiperbólica (eita, isso é muito técnico, mas acreditem: é muito rápida) que vem se mostrando nos últimos tempos.
    Tomava-se como exemplo coisa de "10% na comissão. Hoje a coisa está de "deixa 10% para a obra"."
    E a carga de impostos vai subindo...

    ResponderEliminar