sexta-feira, 29 de julho de 2011

VAMOS FALAR SÉRIO

"Vivamos o ócio criativo: o terror de todas as formas de totalitarismo, que querem o povo trabalhando incessantemente, como escravos!" BSchopenhauer


É mesmo necessário, "pensar" o tempo todo? Trabalho, causas, problemas, incômodos, engajamento, funções, atividades, ativismo. Ler jornais e apenas conhecer a realidade, crua e nua, fazemos isso todos os dias. Não fazer, não é só um "direito" adquirido. É necessário. Desopilar. Vamos falar sério: isso é muito sério!

Estou no Rio de Janeiro. Uma mínima pausa, depois de 2 anos sem nenhuma, menor que mínima. Como não poderia deixar de ser, uma mesa,  um botequim, serviram de desculpa para reunir cabeças pensantes, com uma enorme disposição para divertir, pensando. Mas com calor humano. Na configuração dessa mesa, Mirtes-Márcia, Bluesette, Norma, Chumbo Grosso, Leo, Jorge, Mari e eu. Muitas ausências sentidas. Lá pelas tantas de tantos assuntos, caímos exatamente nisso: a patrulha que nos patrulha porque não patrulhamos (e saibam, vocês que fazem isso, são um saco, e tenho dito!). Porque nos concedemos o sagrado direito de desengajar, desengatar a marcha dessas marchas que tanto não marcharmos. Futebol, comida, piada, viagens, filmes, e até novela! Eu, fora dessa última. Mas quem quiser estar dentro, que esteja: é preciso se ausentar, de alguma forma, escapar do terror diário que nos é imposto. 

Sorrir, ter liberdade para brincar, ter inteligência para discernir, compreender, assimilar, e participar, dessa brincadeira. Entrar no tom do outro, na pilha do outro, na alegria do outro. São momentos impagáveis, que reforçam laços, realçam brilhos pessoais, animam, aninham, acolhem, e nos relaxam. 

Somos esmagados pela sensação do tempo. Pela cobrança de não tê-lo. É um pesadelo. Só existem duas maneiras de escapar desse pesadelo dos tempos modernos: trabalho, e prazer. Trabalhamos muito.

A vida precisa de pausas. É restauração. Não é desperdício de tempo, nem de talento, nem de qualquer coisa: é recarga. É certeza de que podemos sair do eixo sem sair do eixo: ninguém perde sua inteligência por escapar para algum lugar, por escolher um pouco de leveza, beleza, encantamento, bom-humor, prazer. Rir é o melhor indicador da alma. Para quem escolhe escapar do pesadelo - ainda mais, destepaiz - pelo trabalho, o prazer é mérito. É o ócio criativo. Para nós, é mais. É o ócio produtivo. 

A foto que ilustra o post é uma cena do filme Sideways, de 2004, baseado no romance do escritor Rex Pickett. Bons momentos, amigos, descobertas, alegrias, despedidas. Etc, inclusive no que se aprende sobre mundo e sobre si, com quem acaba de conhecer. Não é uma escolha literal, e quem assistiu ao filme ou leu o livro, pode estranhar, a parte do drama não ter a ver com o post. É mais uma metáfora, das minhas, que gosto tanto. Porque, vamos falar sério, quem disse que quero oferecer respostas? Gosto das perguntas. Até no momento em que abro mão de pensar, gosto de fazer pensar. E para encerrar, clica aí abaixo. Escolhi, sem legendas, e sem maiores explicações. Para os da minha prateleira etária, são desnecessárias. Para quem não entendeu... ah! Pensaê, vai!

8 comentários:

  1. Vocês não sabem o quanto senti em não estar junto, mas o Brasil não pode parar. Alguém tem que trabalhar. (risos)
    O começo da semana foi muito bom com CHUMBO_GROSSO e NORMA lá em casa. Altos papos, até teológicos com D. Baronnete e o Frei Figo. Eu e Norma boiamos.

    ResponderEliminar
  2. Amiga,que santa inveja de vcs!Adoraria estar aí, p/ podermos nos conhecer melhor, bebericar,jogar conversa fora, enfim, esquecer do mundo e curtir um lazer "dos deuses"! rsrs

    Dizem que "querer é poder", mas eu lhe digo:"nem sempre,nem sempre!"

    Mas,"o mundo gira", e tenho a certeza de que um dia poderei participar de um encontro como esse!
    Gde beijo a todos e curtam bastante mesmo! Não esqueçam de mandar umas fotinas da turma, só p/ alegrar meu coração!

    ResponderEliminar
  3. Jorge @atakardiac29/07/11, 13:26

    Boa Regina, traduzistes bem o climão de ontem na mesa. Rir, sorrir, gargalhar, se emocionar, papo-cabeça, papo-futebol, papo-novela, papo nenhum. Nada melhor que estar juntos celebrando o fazer nada bem acompanhado, aproveitando o vento fresco de Copacabana. O melhor de tudo é que hoje tem mais.
    I love my friends.
    Jorge @atakardiac

    ResponderEliminar
  4. Eu me sinto muito bem acolhida, e isso é impagável. Zinha, você vai amar! Venha! Ou melhor, vá, na próxima, sabe-se quando, onde. Só sabemos o porque.

    ResponderEliminar
  5. "Para os da minha prateleira etária, são desnecessárias." Crueldade, entre outras

    ResponderEliminar
  6. Um encontro desse é sensacional. Mais uma vez lamentei não poder estar junto com vocês.
    AH...Tudo combinandinho: texto, imagem e o trecho de um dos melhores filmes que já assisti.

    ResponderEliminar
  7. Sandra Sallee30/07/11, 14:48

    Fala Serio Mesmo !!!!!!!!!!!!!!!
    Acabei de saber no tw que vcs estao no Rio , todos juntos , comemorando a vida , a alegria !!!!!!!!!!!!!!
    E eu aqui nessa merda de vida trabalhando e so ouvindo falar do debt ceiling ...Para QQQQQ ? Para morrer qualquer dia destes como todos morrem ?
    Pelo menos poderia estar curtindo e comemorando com toda GANG os bons momentos da vida !
    Pausa para pensar e refletir .............................
    O tema e filosofico e a inveja de saber que pessoas pensantes se encontram e falam de tudo e nada ....nada melhor ...
    FALA SERIO !!!
    Vou mudar de vida enquanto e tempo e me preparar para o proximo encontro ....
    Isso se o DEBT CEILING nao cair na minha cabeca ...
    Meninos e Meninas aproveitem !!
    Estou amando saber do encontro .
    Quero fotos !!!

    ResponderEliminar
  8. três dias de risos,abraços, derrubadas de governo, compartilhamento de alegrias e muitos muitos brindes à vida e à amizade!
    no mais, conosco ninguém podosco...

    ResponderEliminar