domingo, 14 de agosto de 2011

CAI A NOITE


Os cenários de um dia, um outro dia
Como tuas palavras as tuas ideias - pensamentos
As tuas imagens fixas em meu coração
Vícios e virtudes tão imperfeitos
Somos inacabados.

As folhas ao vento de um dia, um outro dia
Como orvalho na relva os teus passos - lágrimas
As tuas imagens fixas em meu coração
Transparências e sombras tão imperfeitas
Somos completos.

A cerca sob as árvores de um dia, um outro dia
Como moldura de sabedoria a tua força - símbolos
As tuas imagens fixas em meu coração
Atitudes e acasos tão imperfeitos
Somos melhores.

A semelhança dos olhares doados,
os consentidos, os conquistados
Teus olhares, inquietos, que circulam meu peito
Me roubam os sorrisos, aquecem-me neste, um outro dia.
Tua obstinação generosa, me doa
o brilho daquele, um outro dia.

Danço, em volta, envolta em sua doçura
Daquele dia, um outro dia - Me dás, o meu presente
Do teu passado, o teu futuro
A tua sabedoria, o acaso, tuas palavras,
As tuas transparências, tua força, tão imperfeitas
As sombras, a moldura das árvores, os passos na relva
Deste-me tudo daquele dia, um outro dia
Não estás, tu não queres. Não precisas, tu és.

Sem estares, porque és e queres
De um outro dia neste dia - as tuas imagens
Tu fixas, em meu coração.

2 comentários:

  1. Quando um e um se encontram... e saem modificados, tão marcados um pelo outro, tão pertencentes já, um ao outro, tão perfeitamente unidos, ainda que distantes...
    Desculpe a viagem, mas teus textos sempre me embalam e me carregam a uma outra dimensão... amei!!
    Bjos

    ResponderEliminar
  2. "Ser, antes de estar". But, alone...

    Tem hora, Sonia, que sai, tão fácil, tão naturalmente, que chega a ser óbvio, e, apesar dos sentidos todos sentindo muito, acalma, apazigua. Conforta. Ainda bem que viajou. Esta, foi uma boa viagem, num especial momento. Alone, mas dividido, por ter sido presenteado. Beijo!

    ResponderEliminar