quinta-feira, 11 de agosto de 2011

A CRISE ECONÔMICA PRESTIDIGITADORA




Em 1º de janeiro de 2003, o desgoverno da Idade das Trevas assumiu o poder central do estado Brasileiro, carcomendo-o todas as estruturas sociais, valorativas e institucionais, transformando-o nestepaiz. Tudo com vistas à supressão das liberdades individuais e da democracia, viabilizando-se a entronização do “moderno príncipe” gramsciano, o partido político tornado imperativo categórico, pelo qual se define o bem e o mal.

Esse objetivo tem-se concretizado sob os mais diversos subterfúgios argumentativos esquerdistamente corretos: justiça social, igualdade, interesse público, criação do novo homem, distribuição de renda, programas sociais, etc. Em regra, vazias fórmulas gerais, preenchidas conforme a conveniência e a mais eficiente propaganda política.

Assim, o desgoverno da Idade das Trevas vem funcionando: fazendo uso eficiente de cada crise política ou econômica, real ou prestidigitada, assaltando as oportunidades de fazer avançar o moderno príncipe.

Nesse sentido, a eclosão da crise econômica internacional em 2008 serviu bastante a esse avanço. Até aquela ocasião, o desgoverno da Idade das Trevas desgovernava o Brasil trocando o vazio cerebrino por borborigmos e flatos, para ludibriar ouvidos e olfatos dos que não têm cérebro; enquanto, de fato, cumpria efetivamente os desígnios do “moderno príncipe”.

Aquela crise econômica serviu para escamotear todos os males consubstanciados no desgoverno da Idade das Trevas. Afinal, diante da imprevisível e imponderável crise, desgoverno, imprensa, sociedade e indivíduos, taparam narizes mais sensíveis ao odor fétido dos borborigmos e flatos desgovernados, em prol da agenda explícita: “crescimento econômico”, “emprego”, “o Brasil nunca esteve tão preparado para enfrentar uma crise”, “marolinha”... Paralelamente, a agenda oculta do moderno príncipe seguia avançando intacta.

Pois antes, durante e depois daquela crise de 2008, os problemas do Brasil continuaram os mesmos, empurrados com a barriga inchada de borborigmos e flatos congestionados do desgoverno da Idade das Trevas, que, agora, em 2011, tem oportunidade de se locupletar de uma nova suposta “crise econômica internacional”, a qual, internamente, ele prestidigita segundo suas conveniências.

Desse modo, o desgoverno da Idade das Trevas propagará o enfrentamento da atual “crise econômica internacional” de todas as formas, para não impedir a justiça social, igualdade, interesse público, criação do novo homem, distribuição de rendacrescimento econômico, emprego, programas sociais etc.  Mas, se não conseguir, atribuirá a culpa à mesma “crise”. Nada a ver com a continuidade da entronização do moderno príncipe.

Ouvidos e olfatos insensíveis a borborigmos e flatos são indícios de falta de cérebro.


Arquivo:
DESTOTALITARISMO TOTAL - Duplipensar e o discurso de posse
O CRUCIFIXO E O DUPLIPENSAMENTO DO MODERNO PRÍNCIPE


(Photo: cena do filme De Olhos Bem Fechados)

5 comentários:

  1. É dureza amigo, assistir passivamente aos desmandos de um "Governo do Nada", ocupar a presidência e ministérios, sim ainda criarem o triplo de ministérios e multiplicar por 20 os gastos com a "maquina administrativa". Fica dificil frear isso tudo que está ai.
    Uma coca cola no shopping, em 1 de Jan de 2003 estava em 0,80 centavos, hoje é 3,20 e 3,50 em alguns lugares.
    Hoje uma coca media no McDonalds EUA está em 1,29 U$, algo perto de 1,60 R$. Pagamos o dobro com 1/6 do nivel salarial deles.
    Aqui foram até agora 8 anos e meio de lavagem cerebral APENAS. Vitimados pelo maior estelionato eleitoral de toda a história da humanidade. O pais parado, o PAC abandonado e tudo que se viu na propaganda maquiada do PT ano passado era firula pura. Marqueting casca grossa. Em meio ano de "Poste" constatamos que a mesma está lá apenas para acobertar os desmandos e as irregularidades do Lula.


    Lunarscape.

    ResponderEliminar
  2. Mas já estão com um novo engodo na ponta do anzol: Bolsa Classe média...http://macaxeirassuperpoderosas.blogspot.com/2011/08/bolsa-classe-media.html

    ResponderEliminar
  3. Quando junta-se num mesmo demônio Marx, Lênin, Stalin, Maquiavel, Gramsci, Mao, Fidel e Zé Dirceu, o resultado é o malefício exponencial denominado em quatro letras.

    ResponderEliminar
  4. Ótimo texto.Não sei mesmo onde iremos parar nesse desgoverno total, onde só ELLES enriquecem!E o povão vivendo das BOLSAS TUDO e vivendo uma Vida de Gado!Povo Marcado, POVO FELIZ!!!

    ResponderEliminar
  5. E, conscientes de que, haveremos de colocar nosso dedo em riste, a fim de que seus intentos fraudulentos, sejam desmascarados; e o fétido dos seus borborigmos e flatos sejam não só sentidos com os sentidos mas, propalados com nossas vozes.

    Bendita REDE SOCIAL, avançando e crescendo, a favor da MORAL E CÍVICA sociedade brasileira.

    ResponderEliminar