domingo, 7 de agosto de 2011

É DOMINGO - AMIZADE COMO AUXILIAR DA VIRTUDE

A natureza deu-nos a amizade, não como cúmplice do vício, mas como auxiliar da virtude. A fim de que a virtude, que, sozinha, não poderia chegar ao ápice, pudesse atingi-lo com o auxílio e o apoio de tal companhia. Aqueles para quem esta aliança existe, existiu ou existirá, deverão vê-la como a melhor e a mais feliz que se possa fazer para atingir o soberano bem.

É, digo, numa tal sociedade que se encontram todos os bens desejáveis, a honestidade, a glória, a tranquilidade e a alegria da alma, todos os bens, em uma palavra, que tornam a vida feliz, e sem a qual ela não poderia sê-lo. Se quisermos esta felicidade suprema, apliquemo-nos à virtude, sem a qual não poderíamos adquirir nem a amizade, nem um outro objeto dos nossos desejos. Os que a negligenciam, e que todavia imaginam ter amigos, reconhecerão afinal o seu erro, quando nas horas adversas forem forçados a experimentá-los.


Marcus Tullius Cícero in Diálogos sobre a Amizade

1 comentário:

  1. Um elogio `a amizade, `a verdadeira amizade.
    Muito bonito.

    abçs

    ResponderEliminar