domingo, 12 de agosto de 2012

PAIS COM PIPOCA

*Reedição do ano passado, tá valendo, produção?

À exemplo de Doc Lunarscape e da Mirtes Guimarães, que falam sobre cinema com propriedade, incursiono no mundo dos filmes - sem a propriedade deles - para homenagear pais e filhos neste dia dos pais: fiz aqui a lista Top 10, in my opinion, sobre a relação pais e filhos, no cinema. 

Há inúmeros filmes com essa temática. Alguns, são óbvios, e não faltam à nenhuma lista, creio. O Campeão, Kramer X Kramer e À Procura da Felicidade, com certeza são arroz-de-festa nessa situação. Pois na minha lista, também. Vamos lá, à eles! Dessa vez, incluí vídeos dos filmes em referência, de cenas ou de traillers. Mas vou logo avisando: no vídeo de O Campeão, a cena é o final. Spoiller de filme antigo, onde já se viu... Enjoy!

- O Campeão
Com roteiro do Francês Marion, para o filme original de 1931, foi regravado e dirigido por Franco Zeffirelli, em 1979, estrelando Jon Voight, Faye Dunaway e Rick Schroder. Voight interpreta Billy, um boxeador e homem de bom coração que volta ao ringue para provar seu amor pelo filho, enquanto a mãe (Dunaway) começa a competir pelo afeto da criança. Schroder, no papel de TJ, estréia no cinema com uma atuação memorável, o que lhe rendeu o Globo de Ouro (Melhor Ator Juvenil do ano) por seu apaixonante e comovente desempenho. O Campeão é a história de amizade e respeito entre pai e filho, capaz de suportar todas as dificuldades do mundo adulto.


- Kramer X Kramer
Ted Kramer (Dustin Hoffman) é ocupado demais no trabalho para dar atenção à esposa Joanna (Meryl Streep) e filho (Justin Henry). Contrariada, Joanna decide abandonar a ele e ao filho. Ted terá que educar e dar amor ao filho, sozinho. Após alguns meses Joanna retorna e vai lutar na justiça para ficar com o filho. Uma curiosidade: O tudo-de-bom Al Pacino foi convidado para o papel de Ted Kramer, e não aceitou, assim como o papel de Meryl foi originalmente oferecido à Jane Fonda.



- Procurando Nemo
Conta a história de Marlin, um peixe-palhaço dos corais australianos, que perde quase toda a família durante o ataque de um predador (uma barracuda), e assim, torna-se um pai super-protetor de seu único filho, Nemo. O problema é que tanta proteção acaba envergonhando o peixinho na frente dos colegas, e para provar ao pai que pode se virar sozinho, resolve nadar em mar aberto, quando é capturado por um mergulhador, e levado para Sydney. Decidido a encontrá-lo, Marlin nada por todo o oceano, enfrentando todo tipo de perigo ao lado de Dory, um peixinho-fêmea muito simpático, mas com um grave problema de perda de memória recente. Parte do filme acompanha a viagem de Marlin mar afora e outra parte mostra a nova vida de Nemo aprisionado em um aquário em Sydney com seus novos amigos. A história de Nemo e Marlin recebeu grande inspiração dos relacionamentos dos diretores com seus próprios filhos.


- O Poderoso Chefão
Don Corleone (Marlon Brando) é o chefe de uma mafiosa família italiana de Nova York. Ele costuma apadrinhar várias pessoas, realizando importantes favores para elas, em troca de favores futuros. Com a chegada das drogas, as famílias começam uma disputa pelo promissor mercado. Quando Corleone se recusa a facilitar a entrada dos narcóticos na cidade, não oferecendo ajuda política e policial, sua família começa a sofrer atentados para que mudem de posição. É nessa complicada época que Michael (Al Pacino), um herói de guerra nunca envolvido nos negócios da família, vê a necessidade de proteger o seu pai e tudo o que ele construiu ao longo dos anos.


- Uma Babá Quase Perfeita
Miranda (Sally Field), esposa de Daniel (Robin Williams) resolve pedir o divórcio por causa do comportamento dele, que ela considera imaturo e irresponsável. Consequentemente, ele fica sem a guarda das crianças. Para continuar próximo delas, resolve se vestir como uma velha babá, o que, claro, acabará ocasionando muitos problemas para ele e as crianças.



- À Procura da Felicidade
Baseado em uma história real, Chris Gardner (Will Smith) é um pai que enfrenta muitas dificuldades financeiras, vendendo aparelhos médicos que ninguém quer comprar por serem muito caros. Gardner torna-se obstinado na luta pela sobrevivência.. Ele consegue uma vaga de estagiário numa importante corretora de ações, mas não recebe remuneração pelos serviços prestados, porém, persiste, pois acredita que poderá ser futuramente contratado. A mulher o abandona e ele é obrigado a tomar conta sozinho do filho de apenas cinco anos de idade, Christopher (Jaden Smith, filho de Will na vida real). Em meio a todos os problemas, eles são despejados do apartamento onde vivem por falta de pagamento, e têm de dormir em estações de metrô, banheiros públicos e albergues. Mesmo assim, ainda acredita que dias melhores virão. O verdadeiro Chris Gardner faz várias pontas no filme, cruzando o caminho dos personagens.


- O Óleo de Lorenzo
É a estória verdadeira de Lorenzo Odone (representado por vários atores ao longo dos "anos") que aos desde muito pequeno começou a demonstrar os sintomas de uma rara doença genética e incurável, a adrenoleucodistrofia (ADL). Quando seus pais, Micaela (Susan Sarandon) e Augusto (Nick Nolte) foram informados deste terrível diagnóstico de seu filho único, não se conformaram e iniciaram uma batalha científica para melhor entender o “inimigo” invisível que lentamente destruía o cérebro de Lorenzo, deixando-o cego, surdo, paralítico, incapaz de engolir e de se comunicar. Ao invés de simplesmente ficarem sentados aguardando os resultados dos estudos médicos, eles decidiram estudar nos livros de medicina e nos poucos artigos científicos da época, tudo que pudesse ajudar na compreensão do mecanismo de ação desta doença e assim poder discutir com os médicos a melhor forma de tratamento para amenizar os sintomas de Lorenzo. Ok. São ambos, os "heróis", mas o papel do pai na cura do filho é fundamental, além de ser até raro, quando se tem uma mãe tão presente e dedicada quanto Micaela.


- Palavras de Amor
Eliza Naumann (Flora Cross) tem 11 anos e vem de uma família incomum: todos depositam suas frustrações emocionais em formas secretas. Quando Eliza começa a vencer concursos de soletrar palavras, a dinâmica da família vai abaixo: segredos guardados há muito tempo vêm à tona, especialmente relacionado ao renascimento espiritual de seus pais, Saul (Richard Gere) e Miriam (Juliette Binoche). Enquanto Eliza chega perto de vencer o campeonato nacional, a família Naumann entra em uma espiral de surpresas e incertezas. Saul é o grande responsável pelo caminho da filha, seja obtendo, ou não, sucesso. Entra na lista por mostrar como tanta obstinação se transforma em obsessão, e as consequências nem sempre boas, disso.



- Medidas Desesperadas
Frank Conner (Andy Garcia), um oficial da polícia, busca freneticamente um doador de medula óssea para salvar a vida do seu filho de nove anos. O único doador compatível é Peter McCabe (Michael Keaton), um presidiário que cometeu duplo homicídio. McCabe vê na viagem para o hospital uma perfeita oportunidade de fugir e, quando escapa, o pânico e a tensão tomam conta do hospital. Ironicamente Conner tenta capturar o assassino, mas sem feri-lo, pois McCabe é a única esperança que resta para seu filho sobreviver.



- Um Ato de Coragem
John Q. Archibald (Denzel Washington) é um homem comum, que trabalha em uma fábrica e vive feliz com sua esposa Denise (Kimberly Elise) e seu filho Michael (Daniel E. Smith). Até que Michael fica gravemente doente, necessitando com urgência de um transplante de coração para sobreviver. Sem ter condições de pagar pela operação e com o plano de saúde de sua família não cobrindo tais gastos, John Q. se vê então numa luta contra o tempo pela sobrevivência de seu filho. Em uma atitude desesperada, ele então decide tomar como refém todo o setor de emergência de um hospital, passando a discutir uma solução para o caso com um negociador da polícia (Robert Duvall) e com um impaciente chefe de polícia (Ray Liotta), que deseja encerrar o caso o mais rapidamente possível. 


Ainda poderiam ser incluídos aqui, O Indomável, A Vida É Bela e até Menina de Ouro. Apesar de não serem pai e filha por laços de sangue, tinham uma relação de filha e pai, por esses laços que a vida dá. Pai, além do que gera, também é quem cria, educa, ensina o caminho.

Sem comentários:

Enviar um comentário