segunda-feira, 31 de outubro de 2011

CAI A NOITE


Quiseste medir-me com teus lábios
No centro doloroso do meu corpo
Tu és o bastante
Ancora o olhar em meu colo
Derramado em graças para teu deleite
Só nós podemos
Exprimir sem disfarces
Quando misturas teu sangue às minhas veias.

Quiseste entregar-me tua inspiração dobrada
Do centro doloroso do teu corpo
Tu és o bastante
Desliza a força em meu desejo
Esgarçardo sem piedade para nosso deleite
Só nós podemos
Exigir sem disfarces
Quando entregas teu poder ao meu abrigo.

1 comentário: