terça-feira, 18 de outubro de 2011

CORRUPÇÃO NA PRORROGAÇÃO

(O soldado João Dias. Photo: Veja)

Os nossos comunistas são piores que os comunistas dos outros. Tenho certeza disso.  Cá nessas terras morenas de CorruPTópolis, são duas as espécies de comunistas: a que carrega o nome na bandeira partidária, e a que carrega a ideologia na bandeira partidária. Os primeiros, do PCdoB do, segundo dona presidente, probo, lícito, ético, moral e injustiçado ministro dos esportes Orlando Silva Júnior, carregam o nome só na bandeira do partido. Porque os comunistas que alçaram o poder com o advento do governo do ExPirado, são capitalistas do dinheiro alheio, tanto o público, que adoram tanto, quanto o privado, via taxas de sucesso das empresas com negócios em seus domínios. O segundo, o comunista ideológico, é aquele que está na militância dos outros partidos da esquerda totalitária e über fisiológica que tomou de assalto o país, desde 2003. Literalmente, de assalto. E esses são tão capitalistas quanto os primeiros, no que diz respeito à economia. Só nas teses da ciência política é que seguem com a doutrina vermelha.  Os comunistas capital-globalizados não comem mais criancinhas. Agora comem o dinheiro dos programas que deveriam beneficiá-las.

O desgoverno da Idade das Trevas, depois de eclodir mais um escândalo de corrupção em suas hostes - e mais uma vez no ministério da Copa do Mundo 2014 e das Olimpíadas 2016 - passa outro cheque em branco. Looola, o ExPirado pai da herança maldita de corrupção sistematizada pelo PT e seus aliados em "governabilidade", tem essa prática de endossar crédito infindo aos seus membros. É tão comum quanto peculiar. Porque todos, desde Waldomiro Diniz, até o penúltimo a receber o endosso de probos e éticos, acabaram tendo suas estripulias comprovadas. Dona presidente, lá da África, copiou e colou a máxima, no caso de Orlando Silva. Praticamente o inocentou, livrando-o de qualquer dúvida acerca de sua honestidade, e claro, nenhuma responsabilidade em receber, segundo seu delator, ex-companheiro de primeira hora João Dias, dinheiro de corrupção na garagem, um sistema inovador de delivery em caixas de sapato.

Eu conheço João Dias há muitos anos. Foi meu vizinho. Hoje ainda é quase vizinho, ele pulou para um condomínio realmente espetacular. Morar em condomínios (tipo Alphaville) virou moda em Brasília há décadas. São erguidos em terras griladas e sem documentação, mas que passa a ideia de alto luxo. O que desconheço é a capacidade de dormir tranquilas que as pessoas têm, ao erguerem suas mansões sem escritura, em terreno fruto de contravenção, de crime organizado das quadrilhas de grileiros de terras públicas no Distrito Federal. Enfim, daí, na vizinhança, por exemplo, na casa de um, em festa de outro, em mesa de boteco, você encontra as pessoas que quer encontrar, ou mesmo as que não quer encontrar. E conversa vai, conversa vem, sempre sabe de algo. 

Até há poucos dias, ele contava que era requisitado para o gabinete do deputado distrital Agaciel Maia. Remember, atos secretos do Senado de José Sarney? Pois é esse mesmo, o ex-diretor daquela Câmara Alta. Não sei se ainda está lotado no gabinete, ou se estava contando vantagem. Também não sei se são dele, de familiares, hóspedes ou etc.,  o Camaro e o Volvo que já vi em sua garagem. Sei que o conjunto todo, casa, estilo de vida, carros e etc, são bem incompatíveis com o padrão salarial de um soldado da PMDF. O fato de Dias estar envolvido até a raiz dos cabelos nos esquemas do PCdoB, seu partido também, não desmerece suas denúncias. Ao contrário. Para mim, que vivo topando com ele por aí, só as corrobora. Afinal, ele vive (ou viveu até 1 ano atrás) bem dentro daquele antro de peçonha. 

Enfraquecido é o argumento de Orlando Silva Júnior de que seriam palavras de um bandido. Quantos contadores de máfias já entregaram todos os esquemas de suas organizações? Quantos pistoleiros de grupos criminosos fizeram o mesmo? Pois é a mesma lógica. Quem está dentro, conhece, participa do esquema, é um candidatíssimo a, sendo deixado de lado, abrir a boca e denunciar tudo. Claro que Orlando Silva fará o impossível para permanecer no cargo de ministro. Por todos os motivos de sempre, e pela Copa do Mundo, a #Copula2014, antes ainda das Olimpíadas do Rio de Janeiro em 2016. O regime diferenciado de contratação de obras para a Copa do Mundo é um mundo que se abre em copas de oportunidades para os bolsos dessa gente. E obviamente, o dinheiro advindo das suas taxas de sucesso não caberá em caixas de sapato.

Dona presidente segurará o de cujus o quanto puder. Afinal, a herança maldita da corrupção não é só do ExPirado Looola, não. É sua também, como a gerentona da Casa Civil, e todo mundo sabe que todo mundo sabe que nada sai dos cofres públicos para os bolsos privados sem a ordem expressa da Casa Civil.  Ela segurará o ministro no cargo além dos limites do impossível, porque os esquemas do ministério, nos quesitos Copa e Olimpíadas, não beneficiaram, conforme diz João Dias, só o PCdoB, Orlando, e o governador Agnelo Queiroz (agora PT de novo). Temos aí a cidade do Rio de Janeiro e as relações íntimas de Cabral e Paes com o desgoverno. Temos aí a Casa Civil que foi de dona presidente e o desgoverno das Trevas I e II, de Looola. Tem muito caroço no meio dessa polenta. 

Depois do Segundo Tempo, a prorrogação. Eu aposto em uma semana. Se não cair até sábado, Orlando Silva estará pessoalmente sendo amparado pelas mãozinhas com nove dedos.  E o quarto tempo, em breve. Porque o soldado delator, que abriu a boca porque Orlando e sua turma não cumpriram a parte do acordo para que permanecesse em silêncio, diz que tem mais, em gravações, por vir. E que a Polícia Federal, ao investigar tudo, não tenha as "mãos quebradas". Mas isso é outra história.

Arquivo:


4 comentários:

  1. Seu conhecido, ao que parece, era de forças especiais antes de ser milionário. Portanto, ele que trate de fazer exercícios de respiração prorrogada pra hora que tiver que comer capim pela raiz; o que leva a crer que vá acontecr logo.

    ResponderEliminar
  2. Perfeito , bela matéria Regina. Parabéns

    ResponderEliminar
  3. Eu acho que ele cai rápido por uma simples questão: o governo não iria se queimar com a opinião publica internacional. Não cairia nada bem ter suspeita pairando na cabeça do ministro responsável pela copa e pelo pan. Só por isto ele pode cair.

    ResponderEliminar
  4. Lula trouxe, para o governo federal, os vicios da administraçao sindical. Na maioria, senao todos, faz-se todo tipo de acordo, para que um grupo de dirigentes perpetuem-se no poder.

    ResponderEliminar