segunda-feira, 3 de outubro de 2011

CAI A NOITE


Se ela tem que partir, e eu que lamentar, vem Noite
Envolve-me com a escuridão enquanto escrevo:
Ensombra-me este inferno em mim, que só
Sou forçado a sofrer quando parte o meu Amor.

Infeliz, a mais negra Magia, não o pode fazer
Tu e pisar o fundo Inferno são sombras ao pé deste.
Devesse Cintia abandonar-te, e Vênus, e cada estrela,
E não formarias um pensamento escuro como os meus.
Podia agora emprestar-te obscuridade, e dizer,

Fora de mim, Não deveria haver mais dia,
Tal é já a minha sentida falta de visão,
Não fossem os fogos dentro de mim forcejar uma luz.
Oh Amor, que o fogo e a escuridão devessem ser misturados,
Ou aos teus triunfos tão estranhos tormentos atribuídos!

John Donne

1 comentário:

  1. Oi,

    a solidão tem esse poder de tornar nossa visão preto e branco.

    Um abraço!

    ResponderEliminar