quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

CAI A NOITE


Tornados em silêncio os desejos - 
Somos clandestinos 
Cinco minutos bastam - meio ao dia 
Face a face nos espelhos 
A explodir o exagero liberto da poesia 
Mil imagens de mim e de ti 
Multiplicam-se na luz - reflexos incontidos 
Prometidos prazeres - nenhum proibido 
Misturam-nos as carnes - igualam nós dois 
Desembaraçadas as mais profundas paixões 

Cinco minutos libertos da poesia - meio ao dia 
Bastam-nos - 
(basta-me a tua potência máxima)

Mil olhares de ti e de mim 
(onde mais senão ali refletidos?)
Ficam-lhe bem em tua face 
Todos os apetites - os sabores de nós dois 
Que tanto - e tão mais nos espelhos 
Tu aprecias.

2 comentários:

  1. Belíssimo e extremamente proximo de várias verdades entre dois quaisquer. Unhada nas cotas é federal rsrsrs

    ResponderEliminar
  2. Ai! Doeu essas unhadas... mas a poesia sara as marcas dessa paixão.

    Fábio.

    ResponderEliminar