terça-feira, 17 de abril de 2012

CAI A NOITE


Bem de amar nesse vasto mundo
Quando tudo indica para que te cales
- e de mim te apartes
Redescobre-me ao recordar-me,
-Reinventa-me
Na forja em que me faço tudo ou nada
Fazes das palavras minha imagem
- bem amada

Bem de amar nesse vasto mundo
Quando tudo deseja que te distancies
- e de mim te ausentes
Reescreve-me ao reviver-me
- Recria-me
Nas palavras que em teu desejo me castigas
Provas que estás vivo no centro do meu corpo
- bem possuída

Bem de amar nesse vasto mundo
Quando tudo exige que te afastes
- e então mais de mim te apoderas
Protege-me como a ostra à pérola
- Redesenha-me
Nos cantos do teu olhar que nos une
Sabores do prazer furioso que se confundem

- Reincendeia-me

Bem de amar nesse vasto mundo
Bem de tornar [tu e eu] bem salvos
Bem completos!

2 comentários:

  1. Regina, sua frase ""Quem pensa saber tudo sobre veneno, nunca esteve comigo. Quem pensa saber tudo sobre veludo, não me conheceu o suficiente"" é exemplar para todas nós, mulheres. Só que muitas sequer teriam coragem de admitir (nem para si mesmas)

    NÃO ME OFEREÇAM IGUALDADE! (a você nem a mim!)

    Um abração, Ju

    ResponderEliminar
  2. Muito bem escrito e, o mais importante, recheado de poesia!
    Beijão

    ResponderEliminar