terça-feira, 26 de junho de 2012

CAI A NOITE


Eu só quero poder dizer dos meus olhos e lábios
- o veneno e o veludo
Como vejo-te todos os dias - Do momento
Em que me despertas quando despertas o sol
Até quando te despedes e me deixas
- à mercê da lua
Quando deixas para trás minha inquietação

Eu só quero poder dizer da minha voz sonora
Da admiração - é mesmo orgulho
Com que alimentas todos os dias A minha razão
Que antecipadamente compreende toda a razão
- dos meus afetos [por ti]


Eu só quero poder dizer - cativa em teu infinito
Que nada no mundo [nem no que há fora dele]
Faz-me capaz de retornar ao que fui
- antes de ti e de me reconhecer, em ti.


Tudo então que eu só quero - é que apenas quero
Poder te dize
r.

Sem comentários:

Enviar um comentário