segunda-feira, 9 de julho de 2012

CAI A NOITE



Onde estás, aonde quer que estejas
Viro-me para que tu me toques
Em tudo o que faço,
Viras o teu olhar sobre mim
Agarras meu tocar em ti,
Tocas meu agarrar em ti!
Porque tu estás sempre
- dentro.

Aonde estou, onde quer que eu esteja
Desejas tu que eu te toque
Em tudo o que fazes,
Viro-me para olhar sobre ti 
Sentes meu pulsar por ti,
Pulsas o teu pensar em mim!
Porque eu estou sempre
- dentro.

Assim passa a vida, vagarosa
Aonde quer que ela seja
Onde quer que nos vejamos
Banhamo-nos em nossos instantes
Entregamo-nos em pensamento
Na confiança de todo novo momento
Porque em nós estamos sempre 
- dentro!


Sem comentários:

Enviar um comentário