sexta-feira, 17 de agosto de 2012

CAI A NOITE


Com o fogo da palavra que liberta
Descrevemo-nos livres com despudor
Cúmplices em sangue, todo momento
[é hora certa
Como quem faz amor.

Na mesma cena somos nós o mesmo tema
O mesmo sal que arde nos olhos
Da testa não enxuta da labuta ou o que for
[livres nós dois, com despudor
Como quem faz amor.

Com o mesmo ferro que marca
Escrevemos em brasa com despudor
Conjugamo-nos sobre a Liberdade
[teu sabor estendido, meu cheiro sentido!
Como quem faz amor.

Repetimos, mesma tecla numa canção
No vento, na rima, verso solto no ar
Guerreamos em seu nome, sem pudor
[Vivos, livres, fazemo-nos nosso altar
Como quem faz amor.

Sem comentários:

Enviar um comentário