domingo, 2 de setembro de 2012

CAI A NOITE



Tu és como um rio 
De fácil navegar calmo e serenizado 
[em terreno acidentado]
Na superfície límpido e vivaz
Recebo toda a verdade doada, 
- Crua
De grave penetrar lento e tranquilizado
[em tom aprofundado]
No âmago sedutor e tenaz
Mergulho completamente adonada, 
- Nua!
De singela ternura desigual e apaziguada
[em contorno simplificado]
Na margem confiável e sagaz
Recosto inteiramente confortada,
- Tua!
Tu és como um largo e profundo rio...

Sem comentários:

Enviar um comentário