quarta-feira, 26 de setembro de 2012

CAI A NOITE


No tumulto de falso silêncio
(um tormento)
Nos fragmentos de tristeza
E instantes de cansaço
Tu chegaste sorrateiro
(e ficaste)
Meu sangue em minhas veias
- no teu se fundiria
Se teus olhos não tivessem 

Me sorvido
- Eu te abraçaria.

Por entre ruas, prédios e o tempo
(em desatino)
Por dentro da prisão no acaso
Em meus momentos de solidão
- Tu regressarias
Se tu não tivesses me escolhido
- Eu te procuraria.

Sob as navalhas do vento gelado
(na pele)
Por cima das horas fugidias
Neste dia cor de chumbo
- Eu caminharia
Se tu não tivesses me buscado
- Eu te encontraria.

1 comentário:

  1. QUERIDA REGINA

    GRANDE POETIZA QUE FAZ DA VOZ De SUA ALMA UM DIAMANTE LAPIDADO!!!

    BJS

    MARISA

    ResponderEliminar