quinta-feira, 18 de outubro de 2012

CAI A NOITE


Onde estão os teus braços
De vontades ternas, calor acolhido
Que deitam-me do teu lado
Longos e fortes que me abraçam
Onde estão os teus passos
De silêncio profundo, calma venerada
Que levam-me ao teu colo
Firmes, resolutos que me alcançam
Onde está o teu sorriso
De paz cristalina, gentileza incontida
Que sequestra-me para ti
- e em tudo em ti me (faz) cativa
Simples, descomplicado, que me enleva
Onde estão os teus lábios
De fome exploradora em beijo acumulada
Que redescobrem-me em tuas mãos
Leves, ávidos que me incendeiam
Aonde estás, que desta nossa saudade
Nos faz impossível de esquecer
- e não se desfaz?

Sem comentários:

Enviar um comentário