terça-feira, 7 de abril de 2015

DILMA II: SEM DIAS DE GOVERNO


Se para comemorar os 100 dias os dignatários do desgoverno da regovernanta destepaíz forem a público afirmar "mentimos organizadamente", ninguém vai se se espantar. Pacote de mentiras básicas deve fazer parte da estética Dilma. E o ponto é esse: estética. A República Popular do do PT tem o dom de fazer parecer que tudo o que faz é raro, especial, diferenciado, e de alguma forma espetacular, e que só porque ela diz, resolverá os problemas da nação - que não tem problemas, pois foi salva durante os oito anos da versão das Trevas do Lula e dos primeiros quatro anos de competência da gerentona.

Na "celebração" dos [sem] 100 dias da presidente-herdeira-de-si-própria algo pode ser identificado como relevante? Algum projeto apresentado com ineditismo brilhante? Nada. Nem os problemas, que já se acumulam, conseguem ser novos: obras antigas como a Transposição do São Francisco, só para citar uma, empacadas, seja no papel e uma ou outra no canteiro; estradas, portos e aeroportos imprestáveis, menos em Cuba e outras republiquetas com tiranos amigos no governo; saúde pública destruída; alta dos combustíveis, perda de direitos trabalhistas e previdenciários, alta de impostos e tarifas de energia, tudo isso apesar da cara de pau da candidata em negar que faria o que fez nos seus sem dias de governo.  E o Petrolão, não é novo? Não, imagina. Prorrogação do Mensalão porque 7x1 foi pouco.

Nenhum avanço em nenhum programa social, exceto na propaganda. Aliás, trocaram o ministro da propaganda por um petista nato, o que significa mais propaganda de mais mentiras. A erradicação da miséria, que Lula já havia extirpado e que Dilma insistiu no primeiro mandato que estava combatendo vai ficar pra depois, já que o número de miseráveis aumenta. Mas nesta data querida Dilma prometeu #HumanizaRedes que, a exemplo de qualquer outro programa, não funcionará, exceto para mimar a própria militância que é quem mais promove a desumana calúnia, o desumano desacato, a desumana ofensa na internet. Mas com um programa humanizado pra imprensa divulgar como "ação de governo"  todos passam humanidades no escuro porque a luz subiu demais, sem sair do lugar porque gasolina está cara, comendo menos porque o aumento de preços é semanal no supermercado e sem ir à escola na Pátria Educadora que cortou cerca de 30% dos investimentos em educação. 

Finalmente, lá vem ela... a cereja do bolo: a inflação. A única coisa realmente forte nesses 100 primeiros dias de desgoverno. Chegou com tudo, disparada de preços generalizada, diante da inércia da "equipe econômica" do Joaquim Levy que é samba de uma nota só: ajuste fiscal, ajuste fiscal. Leia-se, mais impostos para os trabalhadores arcarem com a incompetência, irresponsabilidade e claro, manter a corrupção funcionando bem - essa não falha. 

Para compensar tudo isso, nos sem primeiros dias já houve troca-troca nos ministérios e ainda há partido aliado que cooptou o DEM para fundir-se e assim fazer parte do rateio de cargos para o agasalhamento da base aliada ao Planalto que não, não vai muito bem, obrigada. Mais gente inútil, incompetente, com orçamento de publicidade para propagar o que eles têm de "melhor".

Na realidade, tudo não passa de um halo de mediocridades que não chega a lugar algum, uma vez que é só falação. O grande poder que o estado petista teve outrora foi fazer de seu estilo desprovido de caráter, responsabilidade e competência, algo desejável. Claro, com a ajuda indefectível da imprensa que coleciona calos nos joelhos, em permanente esforço para eternizar-se como a casta hipócrita destepaiz. Mas este cenário de Inferno, onde o estado são os outros, não está mais seguro como em tempos recentes. Agora tem gente na rua dizendo NÃO, DILMA! Não somos idiotas! Agora tem panela gritando durante o Jornal Nacional quando as mentiras pululam. São 100 dias. Cem dias sem dias de governo mas com um povo sem dias de cegueira absurda. E lembrem-se, são cem dias em que Dilma contou com o PMDB sem dias de lhe dar descanso, investindo ora às claras, ora não, para enfraquecer Dilma e o seu governo. 

Uma governante que entrará para História pela história de desmandos criminosos em seu governo. Nós temos 100 dias de indignação. #ForaDilma #RenunciaDilma

Sem comentários:

Enviar um comentário