quinta-feira, 21 de agosto de 2014

NINGUÉM VAI CONTRA A PRÓPRIA NATUREZA



Um homem seguia pela estrada quando atropelou uma cobra. Pessoa de boa índole, que sempre respeitou qualquer ser vivo, muito preocupado com questões ambientais de preservação da natureza e a favor do Planeta, resolveu levar o animal para casa, e cuidar dele. Colocou a cobra numa caixa de vidro, como um aquário, forrada de grama e plantas, para que ficasse confortável. E tratou dela.

Com todo zelo, limpou, passou antisséptico, alimentou a cobra. Todos os dias, antes de sair para o trabalho e também ao voltar, cuidava do bicho, que considerava já como parte da família. Afinal, ele não só a acolheu, mas lhe deu tudo o que precisava para sobreviver. Até que a cobra ficou curada. Resolveu, então, que era hora de soltá-la para uma passeio fora daquele aquário de vidro, onde todos a viam mas ela não podia ir para lugar algum. Quando o homem tirou a cobra do aquário e a colocou no chão, já à porta de sua casa, a cobra o picou na perna. 

Espantado, assustado e muito magoado ele disse para a cobra: 

- Sua ingrata! Eu não te deixei morrer naquela estrada, abandonada! Cuidei de seus ferimentos, te alimentei e quando estou te libertando você me morde? 
Ao que a cobra então lhe respondeu: 
- Mas quando você me pegou e me trouxe para sua casa, me acolheu e alimentou, você sabia que eu era uma cobra. 

Ela o olhou com toda a superioridade e foi embora, deixando-o sozinho agonizar com o veneno.

Marina Silva, ferida por ter sido atropelada pelo PT para que seu partido não fosse criado, foi acolhida, tratada, agasalhada e alimentada pelo PSB. Na hora que o partido lhe ofereceu uma oportunidade de andar sozinha, após a trágica perda de Eduardo Campos, ela armou o bote. Marina sempre será Marina, é incapaz de ir contra a própria natureza. Resta aos que a acolheram, agora, apenas o veneno que ela lhes reservou para levá-los à morte.

1 comentário:

  1. Quando da inundação (represas - hidrelétricas) dos grandes lagos no estado de São Paulo, a polícia militar ambiental auxilia no salvamento de animas selvagens e domésticos. Dentre os selvagens, milhares de cobras, algumas com peçonhas e outras sem. Os policiais sempre atentos as normas de segurança, pois, de repente, surge uma coral, essa pode ser verdadeira ou falsa. Independentemente de qual seja e pelo sim ou pelo não, melhor considerá-la verdadeira, pois a falsa se confunde com a verdadeira e vice-versa. Capiche?,

    ResponderEliminar