A COERÊNCIA DOS COERENTES


Coerência, do latim cohaerentia, ae, consubstancia a idéia de ligação, nexo ou harmonia de uma coisa com o fim a que se destina. A idéia de coerência pode-se perceber nas dimensões orgânica, axiológica e cultural do homem, tanto em suas relações internas como externas. Nesse sentido, também a política se constitui um lócus no qual a ação do homem perfaz-se coerentemente.  

Dito isso, o homem, a sociedade e o estado destepaiz, há mais de três décadas, têm-se constituído presas inermes do sistema de idéias coerentes, tornado ideológico, compreendido no petismo. Qual coerência?

Aparentemente, revela-se nonsense atribuir ao petismo o domínio de um conjunto de idéias coerentes. É só aparência, contudo. Pois, desde a fundação do petismo no início dos anos 1980 até hoje, todas as ações que lhe são tributárias obedecem a um sentido coerente superior: lograr, e uma vez logrado, manter o domínio do poder político destepaiz: tudo no partido, nada contra o partido, nada fora do partido. O partido tornado imperativo categórico, medida do bem e do mal de todas as relações sociais.

Com efeito, há a dimensão interna dessa coerência do petismo, segundo a qual as estruturas partidárias são organizadas de modo assegurar a existência vital monolítica do partido. Como existe a sua dimensão externa, que, às vezes, pode parecer contraditória àquela, mas, na realidade, revela apenas sua manifestação superficial. Mesmo, ocasionalmente, alguma episódica contradição vislumbrada entre as dimensões interna e externa do petismo nada mais é do que uma ação, um movimento tático, que se integra coerentemente na estratégia de conseguir e sustentar o domínio do poder político destepaiz.

A propósito dessa argumentação, rememore-se que, ao tempo no qual o petismo ainda estava militando na oposição “a tudo que estava aí”, todas as ações dos governos, por mais relevantes e coerentes que fossem com as necessidades, os anseios e os interesses da sociedade, eram desprezadas, vilipendiadas de modo ostensivo e sistemático pelo petismo, coerentemente com o que representava o bem do partido. Exemplos de ações governamentais atacadas pelo petismo: controle de gastos públicos, privatizações das estatais, reformas administrativas e previdenciárias etc.

No entanto, uma vez alcançado o domínio do poder político federal, o petismo defende todas as ações perpetradas pelo governo, por mais irrelevantes e incoerentes que sejam com as necessidades e os interesses da sociedade, todavia sempre coerentemente com o que importa o bem do partido. Também, aqui, enunciam-se alguns exemplos de ações do petismo: a) antes das eleições presidenciais, atacam-se: controle de gastos públicos, privatizações das estatais, reformas administrativas e previdenciárias etc.; depois das mesmas eleições, porém, defendem-se: controle de gastos públicos, privatizações das estatais, reformas administrativas e previdenciárias etc.

Enfim, coerentemente, tudo no petismo, nada contra o petismo, nada fora do petismo.


Arquivo: 

Comentários

  1. Caro BSchopenhauer


    O que há para comentar sobre esse maravilhoso texto que não fique superfluo? Parabens

    ResponderEliminar
  2. Sem comentários - texto perfeito!
    Parabéns.

    ResponderEliminar
  3. marcia190721/02/11, 16:28

    o petismo é hiper-coerente com o que almeja: o poder a qualquer preço ou custo.

    ResponderEliminar
  4. A ELUCIDAÇÃO DA PALAVRA COERENTE ATRAVÉS DA EXPLICAÇÃO TÃO CLARA SOBRE OS ATOS DESTE PARTIDO.
    PARABENS SEMPRE
    MARISA CRUZ

    ResponderEliminar
  5. Impecável, parabéns BSchopenhauer! Realmente o petismo é um estelionato, não só eleitoral, mas, de idéias também.
    Mas como se diz aqui no Rio de Janeiro, "O mal do malandro é achar que todo mundo é otário." O deles está guardado.

    ResponderEliminar
  6. Perfeita analise da entrnhas deste mostrengo que se chama petismo.

    Mas uma coisa que nao devemos nos esquecer e que ele e composto de individuos vorazes....

    e todos querem a mesma coisa o poder maximo.

    So que um reino so tem um rei.

    ResponderEliminar
  7. Texto maravilhoso, mostrando bem essa rataiada magra, essa camarilha que se apossou do país. Excelente análise.

    E Velvet, tá liiindo teu cantinho!

    Beijos

    ResponderEliminar
  8. Sandra Sallee21/02/11, 21:44

    Texto magnifico !
    Bem a calhar .
    Quando se trata de coerencia , deve-se deixar de lado o PT .
    Os canalhas do partido sao coerentes com a ideologia deles que e a de afundar o Brasil e nos envergonhar diante da Comunidade dos paises de primeiro mundo .

    ResponderEliminar
  9. Perfeito: "O partido tornado imperativo categórico, medida do bem e do mal de todas as relações sociais."

    ResponderEliminar
  10. hildaremedeiros22/02/11, 02:29

    Grande aula! Parabéns!
    Beijos aos venenosos enveludados!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares